SIC Televisão

Rodrigo Guedes de Carvalho: “Sou o responsável pelo aparecimento do Cláudio França”

Rodrigo Guedes de Carvalho foi o último convidado do Era Uma Vez, podcast da Mega Hits, conduzido por Alexandre Guimarães. Entre os vários temas discutidos, o jornalista foi questionado sobre a estreia de Cláudio França na antena da SIC enquanto pivô.

“Eu sou o direto responsável pelo aparecimento do Cláudio França. Nesta fase da minha carreira, entre os livros e a música, entra a formação dos jovens jornalistas. Acho que muitas vezes os estagiários são um pouco atirados aos bichos, sem acompanhamento e eu, desde cedo, que gosto de formar pessoas. Formei alguns dos profissionais mais velhos da SIC. Gosto de estar atento às novas gerações e tentar perceber o que cada um pode dar ou não. Lembro-me perfeitamente de falar com o Cláudio França e de  sentir que ele tinha qualquer coisa, uma certa maturidade, uma inteligência ativa, uma curiosidade. Propus então à direção da SIC que ele integrasse um curso de pivôs”, começa por dizer.

Ciente do buzz que se iria criar à volta desta estreia, Rodrigo Guedes de Carvalho preparou o novo rosto da SIC para os comentários: “Quando a direção decidiu que estava na altura de lançar novos valores, seria bom que o Cláudio estivesse pronto. Obviamente que, aí sim, preparei-me e preparei-o para o impacto que ele iria ter. Só se fôssemos absolutamente ingénuos é que pensaríamos que aparecer ele ou outro caucasiano iria ser a mesma coisa. Falei com ele, alertei-o e disse-lhe aquilo que eu achava: ‘Vai haver zum zum por causa disto, este zum zum vai ser gerido por nós, este zum zum há-de terminar, desde que tu faças aquilo que é essencial: que apareças às pessoas com uma qualidade que elas estão habituadas a ver na SIC’ “.

Sem nunca ter anunciado a estreia de Cláudio França em momento algum, a SIC e Rodrigo Guedes de Carvalho estiveram atentos aos momentos que se seguiram à sua estreia no ecrã. “A pior coisa que poderia acontecer era ele ser um pivô frágil e, aí sim, poderiam haver comentários do género: ele não vale nada, está ali por causa da cor da pele para preencher uma quota”, confessou o pivô da SIC.

Fazendo uma analogia com as pessoas demasiado bonitas, Cláudio França teve de ter uma prestação um pouco acima da esperada. “Tu vais ter que ser um pouco acima do Suficiente Mais. Vais ter de provar um pouco mais. É injusto. É um pouco como as pessoas extremamente bonitas que, por vezes, têm de provar mais do que os outros”, disse-lhe Rodrigues Guedes de Carvalho.

Caso queira ouvir todo o podcast, clique aqui.

Outras Notícias