Televisão TVI

José Eduardo Moniz: O que ele fez para salvar «Jardins Proibidos»?

Desde a sua estreia as audiências da novela da estação de Queluz de Baixo estavam a crescer em sentido inverso aquele que era suposto. O alerta começou a soar pelos corredores da TVI, tendo alguns atores sido afastados da trama escrita por Manuel Arouca.

Desde esse momento, José Eduardo Moniz começou a estudar com o autor possíveis mudanças na história e, igualmente, novas contratações para que os resultados subissem. Passados três meses, as expetativas são elevadas.

O marido de Manuela Moura Guedes convidou António Barreira para “ajudar” Manuel Arouca nesta sequela, algo que, supostamente, já estava previsto. «Desde o início que eu e o Zé Eduardo tínhamos combinado que, a certa altura, íamos voltar à premissa principal dos Jardins Proibidos. A morte da Emília e o regresso da Vera Kolodzig às gravações permitiram isso», disse o argumentista português que também escreveu Filha do Mar e Tu e Eu.

Já António Barreira sublinha que estas mudanças estão agora a surtir efeito nos resultados da novela e, igualmente, nos níveis de satisfação dos responsáveis de Queluz de Baixo: «Agora, a história está excelente! Vai haver uma viragem de 180 graus… Vejam, a partir do Natal, porque vai mesmo valer a pena»

Apesar de os números estarem a crescer, Manuel Arouca avança que nunca desesperou pelos mesmos, demonstrando-se satisfeito com os resultados obtidos. «Estamos a ganhar à SIC… Temos uma equipa de atores, produtores, realizadores e uma coordenadora de textos maravilhosa. Não nos podemos queixar de nada. Claro que se as audiências crescerem, melhor. Mas não me vou pôr aqui a sonhar ou a vaticinar coisas», concluiu à TV Guia.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados