Séries SIC Televisão

«A Generala»: A entrada em grande da SIC no mundo das séries

Com dois episódios já disponíveis, a SIC veio mostrar que chegou para competir em grande no universo das séries através de A Generala.

Sendo a primeira e principal grande novidade da SIC na Opto, o seu serviço de streaming lançado nesta terça-feira, A Generala é a aposta da SIC no universo das séries para mostrar que se encontra em jogo neste campeonato. Apesar de ainda só estarem disponíveis dois episódios, a nova série do canal deu para já provas de que o futuro se adivinha risonho para esta nova plataforma.

Protagonizada maioritariamente por Soraia Chaves, A Generala conta a história de Maria Luísa, uma rapariga das ilhas que simula o suicídio depois de um desgosto de amor, disposta a renascer num outro local, onde se irá fazer passar por um general, Octávio, nome inspirado na morte do seu irmão. Além do desgosto amoroso, Maria Luísa é também humilhada desde a sua infância pela sua mãe que, mesmo vendo a sua filha a ser a aluna mais brilhante da escola, descarrega nela a frustração de ter perdido o seu filho.

Feitas as apresentações, é curioso que, logo nos primeiros momentos o público é surpreendido com a revelação de que a farsa de Maria Luísa não irá durar muito tempo, dando a entender que toda a série será uma verdadeira viagem temporal, com fases vividas entre os anos 60 e 90. Embora o primeiro episódio se tenha desenrolado sem grandes dramas ou surpresas, foi o suficiente para que fossem revelados os principais focos da história que serão desvendados nos próximos episódios.

Mesmo sem grandes surpresas, as emoções não faltaram nas primeiras cenas de A Generala. Desde uma acesa discussão entre mãe e filha, a par de uma tentativa de violação e de suicídio, a ótima realização e produção da série (com a Coral Europa a dar cartas uma vez mais), juntamente com as representações únicas de Anabela Moreira (mãe) e Carolina Carvalho (Maria Luísa na fase da juventude), ditaram que a SIC entrasse em grande neste universo. De forma subtil, este projeto, que conta com argumentos de Vera Sacramento e Patrícia Müller, tem como um dos temas principais a identidade de género, onde a protagonista é obrigada a refugiar-se numa “personagem” masculina para se sentir livre, e ao mesmo tempo fugir das características padrão da sociedade a que as mulheres estavam sujeitas em outros tempos.

Ainda existe um grande caminho a percorrer, mas por agora a SIC tem tudo para dar cartas com a sua plataforma de streaming, que se torna assim a primeira a nível nacional a produzir em exclusivo séries de longa duração direcionado ao mercado online em Portugal. Segue-se O Clube, a próxima série a estrear na Opto, mas que se encontra ainda reservada, deixando assim A Generala a receber os louros da sua estreia.


 

Outras Notícias