O novo organograma da RTP que foi ontem divulgado internamente serve «para adaptar a RTP às novas realidades da empresa», declarou uma fonte oficial que não se quis identificar.

 

O número de gabinetes diminuiu de 6 para 4, assim como o número de diretores que passa de 29 para 22. A ordem de serviço nº8 de 1 de agosto divide a RTP em seis grandes áreas – serviços partilhados, meios técnicos, suporte à atividade editorial, editorial, centros regionais e centro corporativo.

As principais alterações passam pela acumulação na estrutura do centro corporativo de várias funções que estavam cometidas a uma direção que é extinta, assim como é criada uma direção de audiências, estudos e formação, que integra a academia da RTP e será liderada por Vera Roquete, que até agora apenas era responsável por este projeto da televisão pública.

Entre os novos rostos em alguns cargos, novos como já existentes, surge o de Luís Marinho, à frente na recém-criada Direção Geral de Conteúdos, e também o de João Barreiros, ex-diretor da RDP, que surge agora como subdiretor para a Informação na Multimédia, uma área de atividade partilhada pelas direções de informação da televisão e da rádio e sob a tutela da Direção de Marketing e Comunicação.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados