RTP Televisão

Rodrigo Guedes de Carvalho: «Adeus ao serviço público e uma borla completa aos interessados»

O jornalista que dá a cara pela informação da SIC comentou a atual situação da RTP na sua crónica semanal na TV Mais. Rodrigo Guedes de Carvalho confessou que não entende como foi possível chegar a este caminho, salientando que o negócio que se vai estabelecer entre a estação pública e os seus interessados só vai prejudicar os telespetadores, leia-se contribuintes.

Dando o desconto de não me agradar o que a RTP realmente é, por contraponto ao que deveria ser, o que pago de taxa é, em teoria e esperança, para uma espécie de bem comum, que a todos pertence e reflecte. Com o cenário que se desenha e confirma a cada dia, passaremos a subsidiar um negócio privado. Na prática, como se a SIC ou TVI se sentissem na legitimidade de lhe pedir, caro leitor ou leitora, um tostãozinho todos os meses para nos ajudar.

O subdiretor de informação da SIC criticou ainda a postura de António Borges, quando este deu uma entrevista ao Jornal das 8: «É extraordinário como continuam responsáveis ligados ao poder a falar de pessoas como se fossem mobília. Curioso também que no domingo, na sua habitual prelecção, Marcelo Rebelo de Sousa viesse informar-nos de que as declarações de Borges foram tudo menos acidentais, ou irreflectidas.»

Por fim, de salientar a previsão que Rodrigo Guedes de Carvalho faz sobre o futuro do primeiro canal: «Adeus ao serviço público e uma borla completa aos interessados, que não só não gastam minimamente o que a empresa vale como ainda terão direito, como privados, aos benefícios de empresa pública, ou seja, a famosa taxa audiovisual, que todos continuaremos a pagar.»

Artigos Relacionados