RTP Televisão

Ana Bola: «Um serviço público não é só necessariamente óperas e bailados»

Se se falar na carreira de Ana Bola, é impossível não nos lembrarmos dos mais diversos trabalhos que a atriz já fez para a RTP. Nos últimos meses os telespetadores têm tido a oportunidade de a ver representar no cómico Estado de Graça contudo, e tal como a própria explicou, o país não está para grandes piadas. Com o futuro dos canais do Estado em causa, também o seu trabalho pode estar comprometido, ainda por mais quando tem dois programas previstos na RTP1 em stand by.

Apesar de todas estas questões, Ana Bola defende que o humor é fulcral em qualquer estação que zele o serviço público: «Um serviço público não é só necessariamente óperas e bailados. Há de ter programação mais leve e de entretenimento, feita obviamente… sem dinheiro. Mas com imaginação ainda se consegue coisas relativamente baratas».

À Notícias TV, a atriz confessa ainda que gostava que o futuro da RTP não dispensasse o humor da sua grelha de programação: «Gostava que houvesse humor e, se for um canal de serviço público, como se diz por aí, o humor faz todo o sentido. Principalmente se for um humor que pretende alfinetar aqui e ali.»

Será que o desejo de Ana Bola vai ser realizado, tal como o de tantos dos seus colegas?

Artigos Relacionados