Se há alguma série cujo título serve de ligação direta ao conteúdo da mesma, Weeds (Erva) é a série.

Criada por Jenji Kohan e produzida por Tilted Productions e Lionsgate Television, foi lançada em Agosto de 2005 no canal Showtime e chegou à sua oitava temporada este  mês, quando nada fazia prever que fosse tão longe.

Passada inicialmente nos subúrbios fictícios de Agrestic, Califórnia, a história incide sobre Nancy Botwin (Mary-Louise Parker), recém-viúva e mãe de dois filhos Silas (Hunter Parrish) e Shane (Alexander Gould), de 15 e 10 anos respetivamente. Após a repentina morte do marido, Nancy entra no negócio da Cannabis para manter o elevado nível de vida da zona onde mora. Para tal conta com a ajudar do cunhado Andy Botwin (Justin Kirk), que tenta substituir o falecido irmão na posição de homem de família, e dos conhecimentos do cómico Doug Wilson (Kevin Nealon) e do dealer Conrad Shepard (Romany Malco).

Dito assim desta forma, o enredo parecia ser utópico demais e seria apenas uma “dona de casa desesperada” a tentar entrar no negócio das drogas. Mas o que o público não esperava era a capacidade dos escritores de utilizarem o humor negro na sua melhor vertente. Erva é viciante, tem sexo, drogas e muita confusão.  A história nunca estagna e estão sempre situações novas (e grande parte cómicas) a acontecerem. Sem ser uma série de comédia, não deixa de provocar umas quantas risadas, principalmente àqueles que acompanham a série e percebem o tipo de piadas nela patentes. Muitas dessas piadas tornam-se uma crítica à própria sociedade americana, principalmente ao estilo de vida levado pelas pessoas dos subúrbios.

Não obstante a todo este teor de diversão, a série mostra sem dúvida a garra de Nancy (palmas para Mary-Lousie Parker, que faz uma atuação genial), a tentar manter a família unida e a protegê-la a todo o custo, sem se aperceber por vezes que a  situação em que se encontram é em grande parte consequência do seu estilo de vida.

Passados sete anos, muita coisa mudou nesta família e muita coisa nova ainda está para vir. A principal questão será se após oito temporadas, Weeds ainda é capaz de ter aquele fator surpresa e cómico ou começará a chegar à exaustão.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados