K Filme Rubricas

K Filme: O terror posto à prova em «Livrai-nos do Mal»

Após um ano sempre a revelar os melhores filmes e as melhores estreias no cinema em Portugal, e não só, o K Filme continua no ar para lhe apresentar sempre as melhores sugestões cinematográficas.

E porque é a pensar no leitor que este espaço existe, a partir desta semana, além da sugestão semanal a cargo do André Kanas, fique também a conhecer a opinião de Tiago Ricardo, o nosso mais recente colaborador do Quinto Canal, sobre os filmes da semana, juntando-se assim à equipa que lhe apresenta o melhor da sétima arte.

Esta semana o destaque vai para um novo filme de terror, que estreia esta semana em Portugal: Deliver Us From Evil. Curiosos para conhecer esta nova aventura do mal? Então aqui fica.

DUFE_PT_1SHT

Título: Livrai-nos do mal (Deliver Us From Evil)

Ano: 2014

Género: Terror

Duração: 118 minutos

Nota IMDB: 6,4/10

Realização: Scott Derrickson

Elenco: Edgar Ramírez, Eric Bana, Joel McHale, Olivia Munn, Sean Harris

Sinopse: Em Livrai-nos do Mal, o espetador vai ficar a conhecer a história de Ralph Sarchie, um oficial da polícia de Nova Iorque que, além de lutar com os seus problemas pessoais, começa a investigar alguns crimes perturbantes e inexplicáveis que aconteceram na sua cidade. Para encontrar desses crimes, Sarchie acaba por se aliar um padre pouco convencional, experiente em rituais de exorcismo, e que o vai ajudar a combater as várias e terríveis possessões demoníacas que têm aterrorizado a sua cidade.

Este filme é inspirados em factos verídicos, escritos no famoso livro Beware the Night, da autoria de Ralph Sarchie e Lisa Collier Cool. Uma verdadeira aventura de suspense e terror, que os aficionados por filmes deste género não podem perder. Não perca, a partir desta semana, nos cinemas em Portugal.

A OPINIÃO DE TIAGO RICARDO:

Poderá Livrai-nos do Mal ser o novo grande sucesso do mundo dos filmes de Terror, depois de nos últimos anos termos sido contemplados com várias surpresas como The Cabin in the Woods e The Conjuring? Bem, à primeira vista, o filme tem algumas semelhanças com filmes de terror lançados no passado, como Sinister. Existe uma investigação policial a decorrer e uma entidade maligna envolvida nos incidentes procura atrair mais vítimas. Produzido por Jerry Bruckheimer e realizado por Scott Derrickson, Livrai-nos do Mal conta com Eric Bana como um policia e com Edgar Ramírez como um padre Espanhol pouco convencional. Baseado no livro Beware the Night de Ralph Sarchie, Livrai-nos do Mal liberta uma entidade poderosa e maligna para o nosso mundo.

Livrai-nos do Mal é basicamente um filme sobre crimes que ganha subitamente um tom paranormal e, que à custa disso, se torna num filme de terror sobre exorcismos e possessões. No início somos confrontados com os casos policiais e com provas de que algo estranho está a acontecer e, ainda que esta parte seja interessante, o filme só atinge o ritmo certo quando somos introduzidos aos primeiros eventos paranormais. Existem diversos momentos assustadores que prometem causar valentes sustos e saltos da cadeira, tendo em conta que muitas das cenas do filme têm lugar num ambiente escuro e com apenas as luzes de pequenas lanternas a dar alguma visibilidade. Esta estratégia, sem dúvida eficaz para assustar ou provocar o espetador, falha no entanto por ter sido usada diversas vezes ao longo da história do cinema. O enredo de Livrai-nos do Mal é uma mistura entre investigação policial e eventos paranormais com um interesse considerável na primeira parte, mas que peca por atingir apenas o ritmo e a atmosfera certa na segunda metade da história. Existe mistério pelo meio e durante muito tempo senti que estava a ver um thriller paranormal mas, ainda que estivesse interessado na história, Livrai-nos do Mal limitou-se a ser previsível e pouco inovador.
Já vai longe a última vez em que vi Eric Bana no cinema e de todas as vezes que o vi, aquela que marcou mais foi a sua prestação em Munique, de Steven Spielberg. Tal como esperava, Bana esteve abaixo das suas boas prestações anteriores mas, talvez pelo facto da sua personagem ser um polícia a investigar incidentes estranhos ou talvez devido à essência e à energia que envolvem a sua personagem, durante o tempo em que esteve em cena foi capaz de transmitir as emoções necessárias e o seu trabalho foi satisfatório o suficiente para manter os meus olhos concentrados na trama. A prestaçoo de Bana acaba então por ser o ponto de destaque do filme, ainda que longe de ser extraordinária, por demonstrar força e uma evolução pessoal durante a investigação que acabam por dar um interesse extra à história. Enquanto Bana intrigou-me, a personagem de Edgar Ramírez não trouxe nada de novo, acabando por se tornar apenas num acessório essencial para que a história funcione.

Com efeitos visuais típicos de filmes de terror, o espetador terá de esperar até ao fim para ver alguma coisa de diferente e mais empolgante. As cenas assustadoras dominam grande parte do filme face à atmosfera deste mas Scott Derrickson adicionou um pouco de ação, o que tornou o filme tolerável. A história não é muito assustadora e devo dizer que Livrai-nos do Mal funciona melhor como thriller do que como filme de terror. Ficando atrás dos grandes êxitos do género dos últimos anos, o novo filme de Scott Derrickson é empolgante, escuro e está repleto de ação complementada com pequenos sustos. Livrai-nos do Mal tem pontos positivos a ter em conta mas, infelizmente, não deixa de ser mais indicado para os fãs do género.


 

Até para a semana, e boa sessões!

Artigos Relacionados