Boa noite! Inicia-se agora um novo ciclo no 5º Canal. A partir desta quinta-feira o seu site passa a recordar aquilo que marcou o passado em termo televisivos, e que teve repercurssões no presente. Começa agora… o Foi Notícia!

[divide]

Foi há cerca de um ano que José Alberto Carvalho e Judite Sousa abandonaram a estação pública para passarem a informar os portugueses a partir de Queluz de Baixo. Na altura, se uns foram apanhados de surpresa, outros já previam este desfecho.

O ambiente nos corredores da RTP não deu a estes dois jornalistas o reconhecimento necessário para permanecerem no canal pelo qual davam a cara há já vários anos. Por outro lado, e com a saída de Júlio Magalhães da direção de Informação da TVI, os responsáveis da Media Capital adiantaram-se e conseguiram reforçar o plantel jornalístico com dois «pesos-pesados». Apesar disso, não terá sido este um namoro premeditado?

Segundo Judite Sousa:

A nossa contratação foi completamente surpreendente, não deu tempo às pessoas para se habituarem à ideia. Foi tudo resolvido e anunciado em 24 horas.

A falta de comunicação na estação pública por parte da administração, e a existência de uma visão pouco clara sobre o trabalho destes jornalistas contribuíram para esta decisão.

Cansei-me disso [de ser uma peça de mobiliário na RTP]. Vou dar-lhe um exemplo. O António Vitorino deixou de fazer o seu programa (As Notas Soltas) no dia 1 de março de 2010. Oito dias depois, coloquei em antena um programa de autor. Fiz 18 reportagens em seis meses. O programa começou e acabou 18 semanas depois e ninguém da administração foi capaz de me dizer qualquer coisa. Nem antes nem depois. Convenhamos que isto não é muito normal. Ainda por cima quando esse programa foi o programa de Informação mais visto em 2010.

De salientar igualmente a questão dos ordenados, e das críticas que tantos soltaram a propósito dos salários que os jornalistas e apresentadores da RTP auferiam. Enquanto funcionários públicos, José Alberto Carvalho e Judite Sousa  viram «a sua situação remunetária escrutinada pela opinião pública», tal como esta última salientou à Notícias TV.

Como esta mudança, a mulher de Fernando Seara confessou o seguinte:

Sinto-me mais livre, ninguém sabe quanto ganho na TVI. Nem tem nada que saber. Porque razão é que há-de haver meia dúzia de pessoas a dissertarem na blogosfera sobre os ordenados dos jornalistas da RTP? Os jornalistas da RTP merecem ganhar todos os cêntimos que ganham, porque são excelentes. E é bom que a sociedade portuguesa perceba isso. É bom que as pessoas percebam que não é por se trabalhar numa empresa pública que a vida das pessoas tem de ser devassada.

Agora na TVI, o trabalho é outro. Sem dúvida que tanto José Alberto Carvalho como Judite Sousa impulsionaram a Informação da TVI, tornando-a competitiva.

Terá sido o objetivo alcançado? Feitas as contas, a resposta é positiva.

Outros temas

Há cerca de um ano Cláudio Ramos tinha como desejo transformar o conhecido Jornal Rosa, uma rubrica sobre o social no talk-show apresentado por Júlio Pinheiro, Querida Júlia, num espaço autónomo. Apesar disso, esse objetivo não foi comprido. Nem esse, nem a permanência de Ana Marques na co-apresentação do formato matinal da estação de Carnaxide.

No dia 9 de abril de 2011, Catarina Furtado estreava o seu novo programa nas noites de sábado da RTP. Quem tramou o Peter Pan?, era a pergunta que na altura a apresentadora colocava aos telespetadores. Confrontando os mais novos com  famosos num autêntico teste de cultura geral, os conhecimentos foram postos à prova!

A verdade é que, mais uma vez, um projeto desta apresentadora acabou por passar ao lado dos telespetadores. Fica para a próxima!

≡Lá Fora≡

O casamento real entre o Príncipe William e Kate Middleton estava agendado para o dia 29 de abril do ano passado. Nesse período, os preparativos para a cerimónia multiplicavam-se a cada segundo que passava. Mesmo assim, houve ainda tempo para convidar um único português para o evento.

Em representação portuguesa vai estar presente o embaixador português na corte de St. James, João Vallera.

 

Não, nem Cavaco Silva nem o Duque de Bragança foram convidados, uma vez que «o convite não aconteceu porque este casamento britânico não é considerado uma cerimónia de Estado já que não é o herdeiro da coroa britânica que está a casar-se, mas o segundo na linha de sucessão ao trono», explicou uma fonte à Notícias TV.

Até para a semana!

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados