Sábado, 23 de Setembro de 2017
Quinto Canal

Inside Gaming: A urgência de «Destroy the Porn» [gratuito]

Não, não me enganei no título. Não, não vos vou mostrar nada obsceno. Vou-vos mostrar um videojogo bem interessante que descobri há dias.

Neste título encarnamos Joe, um pequeno personagem com uma honrosa missão de vida. Bem, de morte, porque na verdade o nosso pequeno Joe – ele parece uma criança mas quero acreditar que não o é – está morto e foi parar ao inferno. Quando, numa amena conversa com o que deve ser o porteiro do inferno, Joe descobre o seu terrível destino, surge-lhe uma questão deveras pertinente. O que iriam os seus amigos e familiares pensar quando descobrissem toda a pornografia que este tinha guardada em casa? Ora, não deve ser assim tanta, pensam vocês, inocentes leitores, e pensou também o porteiro do inferno. Ao que Joe faz questão de descrever alguns dos géneros que possui e qual a quantidade. Sensível ao seu problema, o porteiro indica-lhe que o pode ajudar a regressar à terra durante um único minuto, mas para isso ele terá de ultrapassar os labirintos do inferno e derrotar a besta terrível.

destroy the porn

Este pequeno mas interessante jogo foi criado pelos DrunkDevs – apropriado, não? – e trata-se de uma aventura que irá ocupar-vos não mais do que 20 minutos, dependendo da vossa “nabice”. No meu caso, demorei mais do que isso, mas adiante. Destroy the Porn encarna o estilo retro na perfeição, desde os gráficos 8-bit aos efeitos sonoros simples mas adequados. O nível de dificuldade também é bastante apropriado à temática. Lembra-se do jogo da semana passada, o Super Meat Boy? Pois bem, este título é bem ao seu género. Rápido, irritante, fácil até ficarmos bloqueados numa parte que não conseguimos passar de maneira nenhuma e começamos a fazer asneira atrás de asneira e só nos apetece fazer rage quit e largar isto tudo! Não há vergonha nenhuma nisso, eu fiz. Duas vezes. Os controlos são bem simples, WASD ou setas para controlar Joe, e J e K após adquirirmos umas calças que nos fazem saltar e uma shotgun bem útil. Entre os inimigos temos uma espécie de dragões, espinhos – malditos espinhos! – serras elétricas, lava e canhões.

destroy the porn2

Com o desenrolar do nível, vamos adquirindo os tais “poderes” que nos dão a possibilidade de avançar para as restantes áreas do jogo, o que por vezes exige algum backtracking. No fim, a grande e temível besta final não é nada mais que um par de mãos e uma cabeça que de vez em quando vai soltando algumas piadas mais obscenas . Após derrotarmos a besta que não tem mais nada que fazer do que se meter no nosso caminho, palavras do próprio, somos finalmente enviados para a terra onde temos de levar a cabo o nosso objetivo final: destruir toda a pornografia! E não são só umas revistas. São caixas atrás de caixas que temos de fuzilar em 60 segundos. Parece fácil? Não é, e ainda não sinto os dedos de tanto carregar no J para disparar.

No fundo, Destroy the Porn é um título curto e bem divertido que bem poderia ser um jogo flash. Não o é, mas para o experimentarem apenas têm de descarregar – gratuitamente – a partir daqui. Esta aventura é mais uma prova que os jogos indie estão cada vez mais a ganhar terreno na indústria e onde podemos encontrar ideias originais e únicas 😉

PARTILHAR

SOBRE O AUTOR

Licenciada em Educação e Comunicação Multimédia na Escola Superior de Educação de Santarém. Viciada em videojogos desde sempre, comecei a escrever sobre eles já lá vão mais de dois anos.