Play Rubricas

Arquivo Só Séries: «666 Park Avenue» (2012)

Com algum drama, suspense e ainda fantasia pelo meio, esta semana recordamos uma série que teve uma curta duração, mas um grande impacto. Recorda-se de 666 Park Avenue?

.


  • Temporadas: 1 (2012 e 2013)
  • Episódios: 13
  • Transmissões em Portugal: Syfy
  • Melhor Audiência: Temporada 1 – 4,7 milhões de telespetadores (USA)

.


(Artigo originalmente publicado a 09 de outubro de 2012)

Bem-vindos ao The Drake onde todos os vossos sonhos e desejos se tornam realidade. Onde todas as ambições são concretizadas e nada é difícil de obter. Em troca, apenas vos é exigido a alma. Este é o mote da nova série do canal ABC que junta drama, thriller e terror em menos de uma hora e que mexe com todos os sentidos do espectador. Comparar esta produção a American Horror Story é algo complicado para eu fazer pois não sou familiarizada com a série. Contudo, pelo que vejo dos vídeos promocionais, 666 Park Avenuenão tem tantas cenas marcantes mas a atmosfera de suspense e medo está presente desde o primeiro minuto.

A história incide sobre um jovem casal composto por Jane Van Veen (Rachael Taylor) e Henry Martin (Dave Annable) que concorrem à posição de gerentes do The Drake (nome dado ao edifício), localizado no número 999 de uma das principais avenidas de Manhattan. Vindo do interior, o casal procura uma maneira de singrar na vida e esta é a ocasião ideal para o fazer. Gavin Doran (Terry O’Quinn), dono do edifício, é quem lhes dá essa oportunidade. Esta misteriosa personagem, que parece estar em todo o lado a toda a hora, é quem controla tudo o que se passa no prédio juntamente com a sua esposa Olivia Doran (Vanessa Williams). Com um poder económico elevado, ostentam levar uma vida sem preocupações.

A par destas personagens temos também Brian (Robert Buckley) e Louise Leonard (Mercedes Masöhn) um casal nada funcional e que evidencia problemas típicos de uma relação de jovem casados. No entanto, uma misteriosa mulher, Alexis Blume (Helena Mattsson), está empenhada em destruir a sua relação tendo um caso com Brian, totalmente obcecado por ela. Nona Clark (Samantha Logan) é outra moradora bastante enigmática, que aparenta ter um conhecimento enorme sobre toda a mística negra que envolve o prédio.


Leia também: Arquivo Só Séries: «Perception» (2012)

O leque de personagens é extenso e todos os episódios aparecem outros moradores que nos permitem descobrir um pouco da história que envolve aquela construção luxuosa . Aliás, luxo é a palavra de ordem pois a riqueza que os Doran exibem, molda todo o contexto da série, um registo no qual Vanessa Williams já está habituada e que nos volta a dar todo o seu charme de mulher rica e poderosa. Terry O’Quinn é que surpreende neste papel. Uma vez que a sua personagem em Lost passou por uma fase mais obscura o ator conseguiu mostrar toda a sua versatilidade e volta a fazê-lo aqui. A personagem de Gavin Doran está muito bem conseguida e o ator concentra em si mistério, medo e admiração. Rachel Taylor também encarna Jane muito bem, conseguindo conciliar as cenas mais suaves e alegres com toda a curiosidade e medo sentido pela sua personagem, quando inicia a sua aventura de desvendar os segredos do The Drake.

A suposta mansão do Diabo (uma vez que o 666 é associado a essa figura) é sem dúvida um prédio fora do comum e que parece ganhar vida própria quando algo fora dos contratos acontece. Que contratos são esses? Os moradores ao chegaram à sua nova habitação assinam um contrato e Gavin faz questão de lhes garantir que todos os seus desejos são assegurados em troca de algo. Deve lá estar em letras bem pequenas que quando esse algo não é realizado, o preço exigido é a alma. Esta é uma produção que sem dúvida irá agradar aos fãs de suspense. Capaz de mexer com os nossos medos, sem necessariamente mostrar imagens associadas ao género de Terror, é uma série muito bem conseguida e viciante. Resta esperar para ver como a sua continuação será recebida

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados