Cabo Televisão

Novela «Sinhá Moça» está de regresso a Portugal

Protagonizada por Débora Falabella e Danton Mello, a trama Sinhá Moça é aposta do canal Globo para este verão, após ter sido emitida pela SIC em 2006.

É no vagão de um comboio que começa o romance de Sinhá Moça e do advogado Rodolfo, uma história de amor permeada por disputas políticas em vésperas da abolição da escravatura. Este é ponto de partida desta novela, que tem estreia marcada para o dia 06 de julho às 13 horas, na Globo. Exibida de segunda-feira a sábado, o remake da trama original de Benedito Ruy Barbosa é da autoria de Edmara Barbosa e Edilene Barbosa e tem direção de Ricardo Waddington, Rogério Gomes, Luiz Antônio Pillar e Marcelo Travesso.

A novela Sinhá Moça‘ propõe uma viagem no tempo para falar de barões, de escravos, de ideias abolicionistas e também de amores românticos e aparentemente impossíveis. A novela desenrola-se no Brasil do século XIX, quando senhores de engenho compravam negros vindos da África para trabalharem como escravos nas suas fazendas. Sem nenhum direito e obrigados a viver em senzalas sujas, os escravos sonham com a liberdade. Do outro lado, alguns senhores revoltam-se com essas condições e decidem lutar pela abolição da escravatura, mesmo que tenham que agir de forma sorrateira.

Este é o grande dilema de Rodolfo. Sabendo que o pai de Sinhá Moça, o Barão de Araruna, é o maior escravocrata da região, o advogado cedo percebe que precisa de ocultar o facto de ser republicano e abolicionista. Se por um lado esse é o único caminho que encontra para conseguir pedir a mão da amada em casamento, por outro a doce Sinhá Moça, que é contra os ideais escravocratas do pai, sente-se cada vez mais afastada de Rodolfo.


  • Leia também:

«Amar Pelos Dois» de Salvador Sobral integra banda sonora do filme «Eurovision Song Contest: The Story Of Fire Saga»

 

Outras Notícias