Foi Notícia Rubricas

Cristina Ferreira: «Eu não sinto que estou a ganhar à Júlia Pinheiro»

Foi Notícia

É uma das duplas mais animadas da televisão portuguesa. Cristina Ferreira e Manuel Luís Goucha são os dois pesos pesados da estação de Queluz de Baixo e, sem eles, o canal não seria o mesmo. A liderança nas manhãs está assegurada pelo seu trabalho e nem mesmo a fuga dos telespetadores para o cabo tem prejudicado os resultados alcançados por Você na TV!. Seguindo o adágio popular «em equipa que ganha não se mexe», este é um bom exemplo de que as mudanças nem sempre trazem boas notícias.

Há oito anos a ser transmitido, o programa da TVI tem resistido à concorrência e inclusivamente distanciado-se desta. Nem mesmo a ida de Júlia Pinheiro para a SIC prejudicou a dupla das manhãs da estação de Queluz de Baixo. Numa entrevista concedida à Notícias TV há cerca de um ano atrás, Cristina Ferreira afirmou o seguinte:

Eu não sinto que estou a ganhar à Júlia [Pinheiro]. A sério. Não digo isto por favor. É o que sinto. Odiámos a ideia de ter a Júlia como adversária. No dia em que soubemos que oficialmente ela ia para a SIC, foi difícil. Nós não a queríamos no mesmo horário. É-nos indiferente que ela um dia venha a ganhar. A televisão é feita de ciclos e, inevitavelemente, daqui a uns tempos são os anos da Júlia. E estaremos em segundo ou em terceiro, o que tiver de ser. Mas isto é real: eu nunca sinto que estou a tentar ganhar à Júlia. O que eu penso é que estou a ganhar à RTP e à SIC, mas não aos rostos que lá estão.

Com ou sem Júlia Pinheiro na TVI, a verdade é que tanto Cristina Ferreira como Manuel Luís Goucha mantiveram a sua ligação com a apresentadora, assim como com Gabriela Sobral. Uma amizade autêntica, que ultrapassa qualquer barreira profissional. Será que um dia os veremos a trabalhar novamente no mesmo canal? O futuro a Deus pertence, mas a verdade é que esta hipótese já esteve mais longe de se concretizar.

Goucha

A médio/longo prazo, penso que este é um desejo destes profissionais que começa a ser seriamente equacionado, até porque os dias de apogeu da TVI há muito que já foram. O que é certo é que a dupla das manhãs da estação de Queluz de Baixo se tornou numa poderosa forma de alcançar audiências, talvez por não ser aquilo que chamam «papagaios da televisão».

Para Manuel Luís Goucha, este é um mal muito comum em televisão: «Há mais apresentadoras-papagaio do que apresentadores, até porque há menos homens na televisão. Mas eu sei do que estou a falar: quando um crítico diz bem de uma apresentadora-papagaio só porque ela é gira, eu sinto que estão a ofender uma classe que está para trás de mim. Júlio Isidro, Joaquim Letria, Carlos Cruz, esses todos.» Apesar de ser bastante jovem, a verdade é que Cristina Ferreira não se identifica em nada com esta realidade. «É a geração do deslumbre da televisão. Eu podia estar nessa geração. Tenho 34 anos e nasci para a televisão na geração do deslumbre. Mas nunca foi esse o meu entendimento. Há quem goste de fazer televisão só para aparecer no ecrã», explicou à edição número 206 da Notícias TV.

Manuel Luis Goucha Cristina Ferreira

Estará aqui a chave de sucesso de qualquer profissional de televisão? Sem textos decorados e com o trabalho feito em casa, tudo parece mais natural. Se há coisa que louvo em Cristina Ferreira e em Manuel Luís Goucha, entre tantos outros, é precisamente o poder da palavra quase improvisada, na qual a verdade está à flor da pele.

Dois exemplos não só para os portugueses, como para todos aqueles que um dia sonham em trabalhar na área dos media. À partida, os melhores conseguem! Se não for em Portugal, que seja noutro país!

Artigos Relacionados

Siga o Quinto Canal nas redes sociais: