Domingo, 22 de Abril de 2018
Quinto Canal

Entrevista – Fernando Daniel: «Ainda há muito para explorar na música portuguesa»

Desde que venceu a edição 2016 do The Voice Portugal que não mais parou, e já conta com o seu primeiro disco de originais lançado, sendo já um sucesso. Fernando Daniel rapidamente se tornou numa das maiores vozes nacionais da atualidade, somando milhões de visualizações nos seus videos online e não só.

Além de falar sobre o seu mais recente álbum, Fernando Daniel revela também algumas novidades para o futuro. Aliada ao nosso sexto aniversário, o Quinto Canal esteve à conversa com o cantor, que traz assim até si uma entrevista exclusiva e especial, que pode ser lida agora na íntegra.

.

.

Em poucas palavras, como se define o Fernando Daniel?

Trabalhador, lutador, ambicioso e sonhador.

Salto é o seu primeiro disco de originais. Como tem sido a receção do público a este trabalho?

Tem sido excelente! Na manhã de lançamento, pelas 08 horas já era nº 1 no top de vendas do iTunes e na semana de lançamento foi também o nº 1 em vendas físicas! Melhor não podia pedir!

Ficou surpreendido com o rápido sucesso que os seus dois primeiros singles (Espera e Nada Mais) alcançaram?

Fiquei um bocado, de facto trabalhei para esse sucesso, mas daí a alcançá-lo mais rápido do que aquilo que eu pensava, não estava nada à espera.

O disco é composto apenas por canções em português. Existe algum motivo para essa decisão, visto as suas provas no The Voice Portugal terem sido maioritariamente cantadas em inglês?

Primeiramente quero cantar na minha língua, depois logo se verá. Também acho que ainda há muito para explorar na música portuguesa.

Existe alguma digressão planeada para a apresentação do disco ao vivo?

Sim existe, já estamos com perto de 50 datas marcadas para este ano e prevemos continuar a marcar ainda para este ano. Inclusive já há reservas para 2019 o que é ótimo! É sinal que as pessoas acreditam no meu potencial e eu não as vou deixar ficar mal!

.

______________________________

Mostrem às pessoas que querem fazer da música vida.

______________________________

Ficou conhecido pela vitória no The Voice Portugal. Como surgiu a ideia de participar no programa?

Já tinha concorrido antes a outros programas e não correu tão bem, por isso decidi ir para casa treinar, cantar sempre que tivesse oportunidade e decidi voltar com vontade de vencer e por em prática tudo aquilo que andei a fazer.

Tinha as expectativas de conseguir a vitória do concurso?

Quando entrei não tinha, apesar de querer vencer. Depois de a prova cega ter sida lançada e eu ver o que estava a acontecer comecei a achar que poderia ser um favorito das pessoas.

No ano em que participou teve a prova cega mais vista a nível mundial no Youtube. Esperava essa repercussão da sua atuação?

De todo, é engraçado que cantei com vontade de ser a prova cega melhor da noite e a mais vista da minha edição e acabou por ser a mais vista mundialmente!

Que conselho pode deixar a quem quiser no futuro participar neste género de concursos?

Aproveitem ao máximo, é uma montra gratuita. Mostrem o que valem, agarrem com unhas e dentes esta oportunidade e mostrem às pessoas que querem fazer da música vida.

Quais são as suas maiores influências no mundo da música?

Artistas como James Arthur, James Bay, Ed Sheeran, Shawn Mendes, John Mayer, Coldplay, Rui Veloso, Diogo Piçarra, Miguel Gameiro, James Morrison…

.

______________________________

As pessoas não aproveitam o que a música tem de tão bom.

______________________________

Passando da música para a televisão, costuma acompanhar algum formato televisivo?

Hoje em dia menos, cada vez tenho menos tempo para me sentar à frente da tv, mas sempre que posso sim, a minha namorada adora ver e quando consigo vemos juntos, senão vê ela por mim e depois manda-me os links dos que mais gostou.

Acredita que a música tem sido de alguma maneira desprezada pelos canais de televisão?

A música é tão “divina” que ninguém a consegue desprezar, o que acontece por vezes é que as pessoas não aproveitam o que a música tem de tão bom.

De que forma a música poderia influenciar os programas de televisão?

Sou apologista do seguinte pensamento: se é um programa vocacionado para a música ao vivo, para mais valias na música e criar mais cultura musical tudo muito bem, agora se vamos só colocar música e fazer música “porque sim” não tem o meu tempo de antena de certeza.

.

Texto: André Kanas
Imagens: João Portugal
Agradecimentos:
 Universal Music Portugal

.

.

 

PARTILHAR

SOBRE O AUTOR

O Quinto Canal #FazADiferença, completando em 2018 o seu 6º aniversário, sendo já uma referência online no mundo da Televisão, Cinema, Música e Séries.