Cinema

Denúncia leva Ministério Público a abrir inquérito à organização do «Fantasporto»

Fantasporto 2014

 

Fuga ao fisco e falsificação de números de espectadores. Foram estes os motivos principais apresentados ao Ministério Público, através de uma denúncia anónima, contra a cooperativa Cinema Novo, responsável pela organização do Fantasporto – Festival Internacional de Cinema do Porto.

A queixa foi posteriormente encaminhada para o DIAP – Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto, que vai abrir um inquérito à gestão da cooperativa Cinema Novo.

A notícia foi avançada pela revista Visão na edição de 12 de setembro, revelando que o Instituto do Cinema e Audiovisual – ICA – tinha recebido uma denúncia dando conta de eventuais ilegalidades na organização do festival de cinema. A denúncia foi remetida pelo ICA para a Inspeção-Geral das Atividades Culturais e para a Autoridade Tributária.

A Visão diz ainda que há suspeitas de contabilidade paralela, dupla faturação e apropriação dos bens da cooperativa para fins pessoais.

Contudo, Mário Dorminski, um dos responsáveis pela cooperativa, disse não ter sido notificado por nenhum dos três organismos que deverão investigar o caso, acrescentando ainda que não têm nada a esconder sobre o que vem escrito na comunicação social.

Mário Dorminski garante ainda que tudo será ultrapassado e que estão reunidas todas as condições para a realização do Fantasporto 2014, que se realizará de 24 de Fevereiro a 09 de Março.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados