Há quase duas semanas que tinha vontade de ir ver este filme. Das pessoas que conheço ouvi todo o tipo de opiniões e queria tirar as minhas dúvidas. E a primeira conclusão é: The Amazing Spider Man é mesmo o incrível, ou surpreendente ou maravilhoso Spider Man, como lhe queiram chamar. E não estou aqui a fazer elogios à performance do ator, muito menos à pessoa, estou sim a exaltar a quantidade de exageros que existem no filme. Claro que no Spider Man estamos sempre à espera de cenas com muitos efeitos especiais, mas acabaram por estragar o filme.

A cena em que os trabalhadores juntam as gruas para que o Peter possa passar e chegue à torre da Oscorp é muito má, chegando a roçar o ridículo, e no final esperava que a promessa que o jovem fez ao Agente Stacy ainda fizesse correr muita história na sequela, mas não. O assunto é logo ali encerrado.

Toda a gente vai ter sempre como comparação o filme protagonizado por Tobey Maguire e Kirsten Dunst, que na altura também não me pareceu o melhor par, mas ao olhar para Andrew Garfield e Emma Stone que tornaram The Amazing Spider Man numa comédia romântica, não posso negar a genialidade do primeiro.

O filme também tem alguns aspectos que considero bastante melhores que o anterior, o público tem oportunidade de conhecer um Peter Parker mais jovem, que ainda se debate com vários problemas morais na sua cabeça próprios da adolescência. As personagens criadas para este reboot são mais humanas, mais terra-a-terra, os espetadores sentem-se mais próximos, acabando por tornar nesse prisma o filme mais real.

Agora resta-nos esperar pela inevitável sequela, e esperar que a genialidade das personagens criadas continue, mas que o filme melhore em muitos outros aspectos.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados