A produtora da TVI reuniu vários atores, técnicos e realizadores para renegociar contratos que terminam ainda este ano e algumas rescisões. A contínua queda de audiências nas novelas pode ser um dos fatores que contribui para os problemas financeiros da empresa.

Segundo a TV Guia, uma fonte da Plural, afirma que a «revolução está em marcha» e que «vêm aí muitas más notícias». Alguns dos atores que têm os contratos a terminar este ano, como é o caso de Patrícia Tavares, José Carlos Pereira e Sofia Ribeiro, foram chamados para uma reunião com os responsáveis da produtora.

A empresa quer cortar nos privilégios e nos ordenados para metade. Para alguns, como Pedro Barroso, Joana Solnado e Margarida Vila-Nova, a medida passa apenas pela rescisão de contrato.

Apesar do corte dado na ficção da TVI, a Plural não demonstra receio face à passagem dos seus atores para a concorrência, defendendo que a crise está a afetar todos os meios, concluindo que «não há dinheiro para contratos milionários».

Artigos Relacionados