Televisão TVI

Os últimos euros dos quinze minutos de fama

Big Brother VIP

2013-03-19-big-brother-vip

O “Big Brother VIP” terminou há alguns meses, mas as celebridades que nele participaram aproveitam para lucrar com os ditos “quinze minutos de fama” que ainda lhes restam antes da estreia de “Secret Story 4: Casa dos Segredos”, que volta no início de outubro à TVI.

As presenças em eventos noturnos são a maior fonte de receita dos ex-concorrentes, mas há quem espere aproveitar a projeção mediática para se lançar em novos projetos. O vencedor da última edição de Big Brother foi Ricardo Guedes, mas é Flávio Furtado quem mais tem aproveitado com a participação no reality-show. Com um livro de receitas prestes a ser lançado e a associação da sua imagem a uma marca de eletrodomésticos, o cronista social parece ser o concorrente que mais projetos tem para aproveitar o reconhecimento do público e cobra cerca de 1000 euros por cada presença.

Joca não desistiu da música e agora associado à TVI, pretende lançar um disco de latin house no iTunes, com a devida apresentação oficial nos programas do canal. À parte isso, o músico não tem como prioridade as presenças, mas não perde a oportunidade de cobrar cerca de 600 euros por cada aparição pública a convite. Francisco Macau não deixa também de marcar a sua presença em algumas discotecas, cobrando para o efeito cerca de 1000 euros, mas entretanto prepara-se também para o Campeonato Europeu de Culturismo. O também ator revela ainda ter sido abordado com uma proposta interessante para televisão.

Os casais, que pareceram a grande aposta da última edição do reality-show apresentado por Teresa Guilherme, continuam também a dar cartas cá fora, mas nem todos parecem tão unidos. Kelly e Ricardo Guedes têm aproveitado o romance que se desenrola diariamente nas páginas das revistas e não aceitam menos de 3000 euros por cada presença conjunta. Mafalda Teixeira e Kapinha são mais discretos e não pedem mais de 850 euros, não sendo a sua participação no programa tão influente como a de outros concorrentes. Raquel Henriques e Edmundo Vieira não surgem juntos em público. Ela cobra 500 euros por cada presença, ele parece mais preocupado em preparar o seu novo álbum. Entretanto, a imprensa já fala na separação dos dois.

Com menos projetos e a aproveitar os últimos raios de sol estão Marta Melro, Sara Santos e Liliana Queiroz. Por cada aparição cada um cobra cerca de 700 euros, mas as três ambicionam novos projetos na televisão, ainda que as propostas não sejam tantas como as desejadas. Enquanto Marta acaba a gravação do filme “Herança do Silêncio”, Liliana é abordada para projetos no estrangeiro, sendo a sua participação num filme erótico na América  do Sul quase uma certeza, e Sara fica-se pelos projetos de Flávio Furtado, estando ao lado do amigo.

Carla Baía refugiou-se no Algarve e foge da projeção mediática, aproveitando para se divertir e ganhar algum dinheiro com presenças em discotecas, 1000 euros por cada noite. Com uma presença menos duradoura no reality-show, resta Tino de Rans que entre livros, filmes e espetáculos, arrecada ainda cerca de 250 euros por cada presença em discotecas.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados