SIC Televisão

Júlia Pinheiro idealiza o regresso de «A Noite da Má Língua»

Alarmou a sua família e também os seus fieis telespetadores quando a comunicação social avançou que havia sofrido uma grave infeção nos rins, um problema que a lançou para as capas das revistas nacionais. Depois de o pior ter passado, Júlia Pinheiro protagonizou a Prevenir do mês de dezembro e falou sobre a sua carreira, a forma como os apresentadores são vistos atualmente pela sociedade e ainda fez um balanço sobre o seu 2014.

Relativamente à necessidade de cada colega de profissão ter uma marca, o rosto da SIC não poderia estar mais de acordo. Por esse motivo, destacou as suas qualidades mais fortes: credibilidade, algum prestígio acumulado, proximidade, assertividade. «Acho que me olham como alguém com uma posição de liderança. Sou aquilo a que se chama uma mulher forte. Tenho sentido de humor, capacidade de desconcertar, uma língua afiada. Penso que as pessoas me consideram uma mulher inteligente, que tem uma leitura das coisas marcada pela sensatez e experiência», disse à Prevenir.

Apesar de A Noite da Má Língua continuar a ser um marco da sua carreira, a apresentadora ainda sonha com o regresso do formato. «Esse programa foi marcante, disruptivo, mas corri riscos tremendos e, durante muito tempo, fomos muito mal amados. A popularidade do programa não foi imediata. Nessa altura, só fazia isso, portanto era muito feliz e não sabia. Era um luxo que hoje não tenho, mas não posso fizer que sou menos feliz porque o crescimento faz-se de coisas diferentes. Agora, se me dissessem “hoje fazes tudo o que já fazes e ainda A Noite da Má Língua” seria o pleno. Quem sabe», confessou Júlia Pinheiro.

Por fim e relativamente ao ano que passou, depois de ter adotado uma nova rotina que começa com uma corrida de uma hora acompanhada por um personal trainer, a mulher de Rui Pego só pede que 2015 seja tão rico como 2014. «Foi um ano bom. Na SIC, estamos numa fase muito estimulante, com conquistas importantes. Tive o privilégio de trabalhar com dois companheiros masculinos que me enriqueceram muito. Os meus filhos estão bem. Não posso pedir muito mais. Se, em 2015, continuar tudo igual já será maravilhoso, mas quero ainda correr uma meia maratona e terminar um romance», terminou.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados