Tiveram as suas primeiras atuações no programa em separado, mas os jurados decidiram posteriormente juntarem-nas num único grupo. As XTAG conseguiram convencer em todas as fases do Factor X até às galas ao vivo, mas o seu estilo próprio e irreverente não foram o suficiente para as salvar da primeira eliminação. Inês Barros, Mariana Pádua, Sara Vieira e Ana Branco são os elementos que constituem as XTAG, e o Quinto Canal teve a oportunidade de as entrevistar. O resultado pode ser lido de seguida.


O Paulo Ventura é uma pessoa muita humana e profissional.

 Para quem não acompanha o programa, quem são as XTAG?

As XTAG são um grupo de 4 raparigas, todas com personalidades e estilos diferentes. É um grupo diferente de estilo pop/r&b/hip hop.

Como surgiu o nome artístico?

Inicialmente o nosso nome era Black Coffee. No entanto, o nosso mentor não gostou então passou a ser XTAG, que é um trocadilho da palavra hashtag (uma forma de marcar as pessoas).

Iniciaram o programa como concorrentes independentes, mas terminaram juntas nas galas ao vivo. Alguma vez tinham pensado pertencer a uma banda?

Ana e Sara: Nós já entramos no programa como grupo, inicialmente éramos 3 elementos. O nosso grupo era as Invictas, mas na fase do Bootcamp ficamos apenas duas.

Mariana: Eu nunca tinha imaginado ficar num grupo visto que concorri pela segunda vez com o intuito de chegar mais longe, mas individualmente. Contudo, está a ser uma experiência incrível trabalhar com elas, temos muito em comum.

Inês: Nunca me imaginei num grupo e no início fiquei triste pois o meu objetivo era concorrer a solo. Depois soube com quem ia estar em grupo e começamos a darmo-nos todas muito bem, e apoiamos-nos imenso umas às outras. Além disso, temos estilos idênticos e é fácil trabalharmos juntas!

Foi difícil conciliar o vosso tempo livre com os ensaios?

Enquanto estivemos no programa não tivemos muito tempo livre mas o tempo que tínhamos aproveitávamos sempre de forma produtiva. Fora do programa, é mais complicado porque vivemos em locais diferentes. Mas como dizemos sempre: nada é difícil quando se faz o que se gosta.

E como foi trabalhar com o mentor Paulo Ventura?

Adoramos trabalhar com o Paulo Ventura, é uma pessoa muito humana e sobretudo profissional.

XTAG factor x

O nosso objetivo era mostrar uma performance com marcações em palco e com atitude!

Foram as primeiras eliminadas da categoria dos Grupos. Estavam à espera desta decisão?

Nenhuma de nós estava à espera que tal acontecesse, depois de ouvirmos todos os comentários à nossa prestação. Trabalhámos imenso e esse trabalho verificou-se na nossa brilhante atuação. Por um lado sentimos-nos tristes e desiludidas mas ao mesmo tempo motivadas para prosseguir em frente visto que, o feedback do público foi muito positivo.

Já alguma vez tinham pisado um palco? Qual foi a sensação de atuar em direto?

Nunca tínhamos atuado num palco com esta qualidade, com estes efeitos de luzes e um cenário fabuloso. Atuar em direto foi mais uma responsabilidade, mas adoramos a experiência.

Entre as audições e a experiência das galas ao vivo, em que fase sentiram mais dificuldades?

No Bootcamp, na fase das cadeiras, sem dúvida. Tivemos menos de 24h para ensaiar uma música completa que tivesse rap e que se adequasse ao estilo e voz de todas. Para além disso, o nosso objetivo era mostrar uma performance com marcações em palco e com atitude e, com o tempo reduzido que tivemos, foi difícil. Mas valeu a pena.

Já têm algum concorrente favorito à vitória? Qual é?

Temos, mas não gostaríamos de nos prenunciar acerca disso.

A competição chegou ao fim para as XTAG, mas já existem planos para o futuro?

Ainda é tudo muito recente. Mas prometemos planos para um futuro próximo. Fiquem atentos!

Os programas são apenas uma forma de nos lançarmos.

Acham que a televisão portuguesa devia apostar mais em formatos musicais nas suas grelhas de programação?

Neste momento, já há formatos suficientes e claro, achamos benéfico que a televisão portuguesa aposte nisso. É sem dúvida uma mais valia para quem quer singrar neste mundo e infelizmente, em Portugal só se tem algum reconhecimento quando se está nestes programas. No entanto, vemos estes programas somente como uma rampa de lançamento.

O que pensam sobre o apoio dado por parte das editoras, e não só, aos cantores que participaram em talent-shows e concursos televisivos?

Como já dissemos, anteriormente, os programas são apenas uma forma de nos lançarmos. E se o nosso talento corresponder aos requisitos do mercado, somos sem dúvida bem sucedidos.

Para finalizar, pedimos uma mensagem dedicada a todos os vossos fãs e leitores do Quinto Canal:

Queremos agradecer a todas as pessoas que votaram em nós e aos nossos fãs.
Continuem a acreditar em nós, prometemos novidades e surpresas em breve.
Love is the way, XTAG.

XTAG factor x 2

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados