RTP Televisão

«The Voice Portugal»: Conheça o percurso da jovem Elisabete Batista [com video]

Tem 25 anos e uma história de vida que impressiona. A música sempre lhe correu pelas veias e, desde cedo, teve de lidar com vários nãos. Ídolos e Factor X fizeram parte do seu historial de talent shows mas foi no The Voice Portugal que se consagrou. Na sua atuação os quatro mentores viraram a cadeira pelo seu talento nato. «Aos 19 anos fui estudar Direito para Lisboa e concorri ao Ídolos. Não fizeram comentários depreciativos à minha voz. As críticas foram boas, mas disseram que já tinham passado duas pessoas com a minha estrutura e que não podiam passar por causa da imagem. São palavras que custam ouvir. Fiquei muito triste e fui-me muito abaixo», disse à revista Maria.

Um episódio marcou a sua vida para sempre. Elisabete Batista foi atropelada e projetada a sete metros, pouco tempo antes de se mudar para Lisboa para iniciar a sua vida académica: «Aconteceu duas semanas antes de sair da Madeira para começar o curso de Direito em Lisboa. Era um dia comum e banal. Ia para a praia e quando atravessei na passadeira, fui brutalmente atropelada por um individuo que nem tinha carta de condução. Fui projetada a sete metros. Fui parar ao hospital e fiquei de cama durante uma semana e pouco.»

Infelizmente, e derivado a este incidente, a jovem engordou 25 quilos. «Era uma pessoa muito ativa, que frequentava o ginásio e, de um momento para o outro, fui parar a uma cama. Depois, fui estudar para Lisboa e nem tive tempo para fazer fisioterapia e recuperar. Foi então que comecei a engordar e a ter alguns problemas de autoestima. E foram esses problemas que depois vim encontrar neste tipo de programas. Fiquei muito triste, porque, supostamente, quando se concorre a um programa destes, o fator crucial é a voz e o secundário a imagem», adiantou.

Anselmo Ralph foi o mentor escolhido pela concorrente do formato da estação pública, uma opção que já tinha sido ponderada caso algum dos jurados virasse a cadeira. «Já ia com a ideia formada de escolher o Anselmo, porque, para mim, ele é muito mais do que o hit que toda a gente conhece. É formado em Música em Nova Iorque. Gravou o primeiro álbum aos 15 anos. Sabe aquilo que está a fazer a adotou este estilo porque é angolano e é preciso respeitar isso», concluiu.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados