RTP Televisão

Catarina Furtado: «A RTP funciona como um “saco de boxe” dos insatisfeitos do costume»

Olha para a atual situação da estação pública com alguma preocupação, mas não esquece que atrás da RTP estão grandes profissionais que fazem diariamente um excelente trabalho. Com o canal do Estado a ser um dos assuntos do momento, devido à sua possível concessão a uma empresa privada, Catarina Furtado confessou que, muitas vezes, este acaba injustamente por ser alvo de críticas.

É importante lembrar e relembrar que é a única estação que naturalmente tem limites relativamente a determinados conteúdos e que, do meu ponto de vista, não cabem no conceito de serviço público. Mas também é verdade que a partir deste conceito há manipulações abusivas e críticas em que a RTP funciona como uma espécie de “saco de boxe” dos insatisfeitos do costume. Existe muita demagogia à volta da RTP.

À Nova Gente a mulher de João Reis revelou que o programa Com Amor se Paga marcou a sua carreira, assim como Operação Triunfo ou Cidade Despida. Decidida a vingar igualmente no mundo da representação, Catarina Furtado não esconde alguma vontade a interpretar novas personagens: «Quero muito voltar a representar em teatro e televisão, mas tenho de gerir com a Direção da RTP os timings. Nos últimos anos tenho feito dois programas ao mesmo tempo e apesar do esforço tem sido possível, mas é muito difícil de conciliar as duas coisas.»

 Será a apresentadora chamada para alguma das novas produções que estejam em calha no primeiro canal?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não vai ser publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.