Geral Televisão

Quinto Canal: Revista do Ano 2019 – Televisão

A fechar a nossa Revista do Ano pelos principais temas de destaque do Quinto Canal, viajamos pelos principais momentos do mundo televisivo.

Se outrora era a TVI que comandava as audiências, 2019 foi um ano marcado por surpresas, reviravoltas e muita emoção no mercado televisivo dos canais generalistas. Após 150 meses na liderança, o canal de Queluz caiu com estrondo aos pés da SIC, tendo dado início em janeiro a uma série de mudanças nos dois canais privados. Tudo começou a 07 de janeiro, quando Cristina Ferreira deu início a O Programa da Cristina na SIC. Com uns impressionantes 6,9% de rating e 40,6% de share na estreia , a partir daí o canal não mais perdeu a liderança do daytime, tendo sido o suficiente para alevantar a restante programação, que aos poucos chegou igualmente à liderança absoluta.  Com a ascensão da SIC, quem mais sofreu foi a TVI, que mesmo com todas as alterações feitas ao Você Na TV!, passou a alternar entre o segundo e o terceiro lugar das audiências.

Este foi o início do fim da liderança da TVI. Após perder pontualmente alguns dias de janeiro para a SIC, com a chegada de novos programas e reforços na concorrência, a TVI caiu mesmo para segundo lugar, que manteve até este mês de dezembro, e cada vez com mais dificuldades, dado o aproximar da RTP1 a este posto. Se por um lado na SIC tudo parece correr bem, por outro as apostas da TVI foram um fracasso atrás de fracasso, com o público a afastar-se cada vez mais da estação.

Com o fim do Dança Com as Estrelas nas noites de domingo, a TVI perdeu oficialmente a liderança das noites de domingo, até à chegada de Pesadelo na Cozinha, que reergueu o horário nobre deste dia da semana, mas apenas a partir deste mês de dezembro. Desde apostas inéditas como Quem Quer Casar Com o Meu Filho, passando por Começar do Zero e Like Me (este emitido ao sábado), ou até mesmo apostas que no passado foram líderes incontestáveis tais como A Tua Cara Não Me É Estranha e MasterChef Portugal, nenhum deles se firmou nas audiências e revelaram-se todos eles verdadeiros fracassos nos horários em que foram emitidos.

Além de ter perdido o rumo da liderança aos domingos, o mesmo aconteceu nos restantes dias da semana, com uma quebra acentuada no daytime. Com a SIC cada vez mais distante e líder em praticamente todas as faixas horárias, a TVI fazia mexidas e mais mexidas, e uma vez mais todas elas sem sucesso. Com o terceiro lugar assumido às 19 horas, foi este o horário que mais mudanças registou ao longo de 2019. Depois de First Dates, houve tempo para emitir Inspetor Max, Apanha Se Puderes, Todos Moçambique, TVI No Ar e O Chef É Você, tudo isto num espaço de poucas semanas, e todas elas totais fracassos. A única estabilidade no horário das 19 horas chegou com Ver P’ra Crer que, embora não tenha tirado o canal do terceiro lugar, serviu para elevar ligeiramente os resultados, e ainda com Mental Samurai aos sábados, que regista melhores valores que as novelas em horário nobre no dia da semana. Por fim, nenhuma novela no horário nobre e nenhuma das dezenas de reposições que a TVI fez em 2019, serviram para melhorar os resultados.

Por outro lado, e olhando para a concorrência, 2019 foi o ano onde tudo (ou praticamente quase tudo) correu bem à SIC, subindo os seus números de mês para mês. Aproveitando a fragilidade e os erros da TVI, a estação agarrou a liderança de praticamente todos os horários. Com uma aposta tímida em Lip Sync Portugal, foi a partir de Quem Quer Namorar Com o Agricultor que a liderança se fez sentir com maior expressão, tanto ao fim-de-semana como nos dias úteis. Para esses resultados contribuíram também Golpe de Sorte, a série que a SIC emitiu entre maio e outubro, e que recuperou de vez a liderança do horário nobre para a estação, que se manteve com as apostas em Nazaré e Terra Brava, que têm conquistado valores que há muito não eram conquistados, arrasando por completo a concorrência. A Árvore dos Desejos, Esta Mensagem é Para Ti ou Terra Nossa foram outros projetos de sucesso que, mesmo com números ligeiramente mais tímidos, deram sempre a liderança ao canal.

Com todas estas trocas nos canais privados, de forma indireta foi a RTP1 que mais ficou a ganhar. Com uma grelha praticamente inalterada e com poucas estreias face aos restantes canais generalistas, o canal conseguiu agarrar o público que virou costas à TVI, e tem cada vez mais conquistado o segundo lugar das audiências, atirando a TVI para terceiro lugar. Contudo, essas vitórias ainda não foram suficiente para uma vice-liderança mensal, embora já tinha sido suficiente para soar ainda mais os alertas vermelhos na concorrência. Olhando para o ano de 2019 na RTP1, destacamos as estreias de A Nossa Tarde, o novo talk-show das tardes, Jogo de Todos os Jogos, e ainda as séries Luz Vermelha e o grande regresso de Conta-me Como Foi.


Nota: A Revista do Ano do Quinto Canal tem como base os artigos publicados e a informação enviadas e divulgadas pelos nossos parceiras ao longo de 2019.
DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados