Cabo Televisão

Novela «Bom Sucesso» ganha data de estreia na Globo

Bom Sucesso é uma trama protagonizada por Antonio Fagundes e Grazi Massafera, e que será exibida na Globo de segunda-feira a sábado, às 20h30.

Viver não é só enfrentar o dia a dia, mas também procurar no quotidiano momentos de beleza, amor e esperança. E por que não sonhar com uma vida diferente? Viver é construir pontes entre os sonhos e a realidade. Algumas pessoas apenas percebem isso quando se deparam com a finitude da existência e decidem correr atrás do tempo. Com estreia marcada para o mês de maio, ocupando a faixa das 20h30 na Globo, a novela Bom Sucesso trata do valor de cada minuto da vida e traz a mensagem de perseverança, fé e garra.

Na trama, Paloma é uma mulher determinada e sonhadora, que tem uma fé inabalável. É costureira, trabalha e cria os seus três filhos sozinha, sem se abater perante as dificuldades do dia a dia. Mora no bairro de Bonsucesso, no subúrbio do Rio de Janeiro, e frequenta a quadra da escola de samba da região, a Unidos de Bom Sucesso. Apesar da dura rotina, Paloma consegue manter uma grande paixão: a leitura. E, ao mergulhar no universo dos livros, transporta-se para os mundos fantásticos que as histórias proporcionam. A relação de Paloma com a leitura é tão forte que ela batiza os filhos com nomes de clássicos personagens literários: Alice, Gabriela e Peter.


Leia também: Efeito Coronavírus: O que mudou (e continua a mudar) na televisão portuguesa?

Alice, a mais velha, é uma jovem tímida e estudiosa que almeja tirar um curso superior. Ela é filha do grande amor de Paloma, Ramon (David Junior), que há quase vinte anos foi morar para os Estados Unidos atrás do sonho de se tornar um jogador de basquete profissional. Gabriela e Peter são filhos de outro relacionamento de Paloma. Gabriela, ao contrário de Alice, adora basquete, deseja ser jogadora profissional e é fã de Ramon. Já Peter quer ser influenciador digital e passa mais tempo a fazer vídeos do que a estudar.

Numa realidade bem distante está Alberto, o dono da editora de livros Prado Monteiro, que atravessa uma grave crise financeira. Pai de Nana e Marcos, é um homem rico, autoritário e rabugento, que tem uma doença terminal e nunca soube valorizar a família. Nana é perfeccionista e administra a editora, enquanto o irmão, um bon vivant, abandona tudo e abre um bar em Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Após receber o resultado de um exame, o mundo de Paloma vira do avesso quando ela acha que tem apenas seis meses de vida. A sensação de que os seus dias entraram em contagem decrescente desperta a ânsia de viver sem pensar no amanhã, algo que antes só seria possível na sua imaginação.


Leia também: Globo estreia «O Auto da Compadecida» em abril

É o gatilho para ela fazer algumas “loucuras”, como despedir-se do seu grande amor da juventude, Ramon, discutir com uma cliente, destruir a vitrine da loja onde trabalha, embriagar-se e literalmente dar um espetáculo no comboio da Central do Brasil e, finalmente, ter uma noite de amor com um homem desconhecido: Marcos, precisamente o filho de Alberto. “No momento em que a vida dela chega num limite é que ela percebe o quanto era limitada. A percepção equivocada da morte lhe traz um novo sentido. Agora ela se sente viva para valer”, explica Paulo Halm, um dos autores da trama. “Paloma vê que pode e deve tomar as rédeas do próprio destino. Com isso, transforma a vida dela e de todo mundo ao redor”, completa Rosane, que também assina a história.

Com a descoberta de que o exame foi trocado, a história de Paloma tem uma nova reviravolta. Ela decide ir atrás da pessoa que tem a doença terminal e acaba por conhecer Alberto. Uma amizade capaz de abrir horizontes e de dar um novo significado à vida de ambos começa a ser construída. Paloma faz Alberto redescobrir o prazer pela vida no tempo que lhe resta. Já Alberto apresenta a Paloma o seu mundo, repleto de histórias e de novas experiências. “É uma novela que fala dos sonhos e do valor deles para mover nossas vidas. Estamos trabalhando com uma linguagem realista, mas lúdica também, especialmente quando retratamos os sonhos de Paloma”, explica o diretor artístico da novela, Luiz Henrique Rios.

Outras Notícias