Cabo Televisão

«Devil Among Us» estreia em exclusivo no canal ID

Continuando a apostar em conteúdos de crime real, o canal ID estreia em novembro o especial Devil Among Us.


 Perante a ocorrência de um crime, em primeiro lugar, os investigadores têm de considerar o motivo. Com demasiada frequência, a verdadeira identidade de um assassino esconde-se atrás de uma rede perversa de mentiras em que a vingança e o ódio estimulam as suas almas negras. Passando despercebidos, podem manter-se anos escondidos antes de serem finalmente apanhados. Uma única pista pode desvendar histórias perturbadoras de terror, repugnância e medo. Assim que as suas identidades são reveladas, um dos elos liga-se à corrente – descobrem-se, assim, vários crimes terríveis interligados e um rasto de sofrimento que atormenta as comunidades e os seres mais queridos durante décadas.

No episódio de estreia de Devil Among Us, marcado para dia 16 de novembro no canal ID, o público irá conhecer um caso que abalou a pacata comunidade de Anchorage, no Alasca. Em 1990, um franco-atirador tira a vida de um jovem de 20 anos de forma aleatória causando pânico entre a população. Meses depois, dois homens são condenados, mas enquanto uma família fazia o luto, outra conspirava para vingar-se. Na segunda-feira seguinte, dia 23 de novembro, é a vez dos fãs de crime-real conhecerem em detalhe Phillip Jablonski, um violador e assassino em série condenado pelo homicídio de cinco mulheres nos anos 1990. Quando os corpos começaram a aparecer na Califórnia, os investigadores aperceberam-se que estavam à procura de um serial-killer.

A fechar este especial, é emitido a 30 de novembro um caso arrepiante em que uma mulher e a avó são feitas reféns numa loja nas vésperas do Natal de 1999, na pacata cidade de Easley, na Carolina do Sul. Tudo corre mal e alguém sofre consequências fatais. Mas quem poderia cometer este crime hediondo? Qual a motivação? Todas as respostas serão dadas neste episódio de Devil Among Us.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não vai ser publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.