Séries

«The Crime Of The Century» estreia em exclusivo na HBO Portugal

The Crime Of The Century, da HBO, é um documentário de duas partes que dá conta da acusação da Big Pharma e dos agentes políticos e regulamentações governamentais que permitem a superprodução, distribuição imprudente e o abuso de opiáceos sintéticos.


Com a primeira parte a estrear no dia 11 de maio, na HBO Portugal, e a segunda parte no dia seguinte, este documentário explora as origens, extensão e as consequências de uma das mais devastadoras tragédias de saúde pública do nosso tempo, com meio milhão de mortes por overdoses apenas este século, mostrando que a epidemia de opióides dos Estados Unidos da América não é uma crise de saúde pública que surgiu do nada.

Com a ajuda de denunciantes, insiders, documentos recém-divulgados, entrevistas exclusivas e acesso a investigações nos bastidores, e com a contribuição especializada de profissionais médicos, jornalistas, antigos e atuais figuras do governo, advogados e representantes de vendas de produtos farmacêuticos, bem como com um testemunho sóbrio de vítimas do vício em ópio, a exposição de Gibney sugere que as empresas farmacêuticas são, na verdade, as grandes responsáveis ​​por fabricar a própria crise da qual lucram, na ordem de milhares de milhões de dólares, e milhares de vidas.

A crise dos opióides resultou num país devastado pela ambição corporativa e traído por alguns dos seus próprios oficiais eleitos, após a promoção agressiva do OxyContin, uma droga altamente viciante da gigante farmacêutica familiar Purdue Pharma. A primeira parte do documentário é centrada em como a Purdue Pharma trabalhou em estreita colaboração com a FDA – Food and Drug Administration para aprovar o analgésico extremamente lucrativo para um uso mais amplo, promovendo a sua segurança sem evidências suficientes e criando uma campanha para redefinir a dor e a forma como a tratamos.

Quando os reguladores do governo ou funcionários do Departamento de Justiça tentaram atenuar as irregularidades, a Purdue Pharma e empresas como a Cardinal-Health, que eram grandes distribuidoras de opióides, resolveram os casos, mantiveram os detalhes privados e continuaram inabaláveis. Enquanto dezenas de milhares de pessoas sucumbiam ao vício em opiáceos, as fortunas construídas por esse negócio tornaram-se no crime do século e o mercado do OxyContin abriu caminho para medicamentos prescritos ainda mais letais.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não vai ser publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.