Chegou ao grande ecran em 2011, escrito por Terrence Mallick, e contou com atores como Brad Pitt e Sean Penn. A ação desenrola-se na década de 50 e conta ao público o verdadeiro significado da vida através do olhar de uma família.

Terrence Mallick preparou este filme há vários anos, mas foi sempre adiando as filmagens, e este é um realizador que trata sempre de temas a vida, morte, a destruição e o amor.

Uma das primeiras cenas é muito forte, a morte de um dos filhos do casal. E Mallick criou aqui uma cena cruel, não só devido à história, mas também aos planos que utilizou, à imagens e diálogos.

Brad Pitt interpreta o papel de um pai de família rígido, autoritário e com uma educação militarista. Esta sua maneira de ser acaba por prejudicar a relação com os filhos, principalmente com Jack (papel que no futuro é interpretado por Sean Penn). Jack revolta-se e começa a perceber desde muito cedo o que é o ódio, a vingança e questiona-se sobre qual será realmente o sentido da vida.

A história que mais tarde nos chega por Sean Penn poderia estar um pouco mais ligada com aquilo que era em criança. Por vários momentos parece que estamos a assistir a duas histórias completamente paralelas.

Para todos os telespetadores que ainda não viram o filme não o vejam se estão à espera de algo comercial, The Tree Of Life é um obra prima para a qual é preciso ter muita paciência. O filme tem 138 minutos, poucos diálogos e uma história muito lenta, e daí percebemos porque é o filme que foi o grande vencedor do ano passado em Cannes foi um dos grandes derrotados nos Óscares.

Em relação aos atores este é um dos grandes papéis da vida de Brad Pitt. Sean Penn não mostrou o excelente intérprete que é, mas apenas devido à personagem que lhe entregue. Mas para mim a surpresa foi Jessica Chastain, que interpreta a mulher de Brad Pitt e mãe de Sean Penn. Uma personagem maravilhosa, que incorpora tudo, desde expressões, gestos, tiques… Tudo foi pensado até ao último pormenor como em todos os filmes de Mallick, e Jessica respondeu da melhor maneira possível.

 Um filme que não pode perder se for uma daquelas pessoas que gosta realmente de cinema, e não apenas do que é comercial.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados