só séries

Acabadinha de sair do forno (o que demorou mais de um ano) chega finalmente à televisão americana Devious Maids.

Esta comédia-drama é a nova aposta da produtora ABC Studios para o canal Lifetime pela mão de Marc Cherry, que tem no seu leque de produtores nomes como Eva Longoria e Paul McGuigan. É isso mesmo! Eva Longoria está de regresso às produções televisivas mas por detrás da câmara. E como se não bastasse a sua presença na produção, a série é visivelmente idêntica à qual levou Eva ao pódio do sucesso. Devious Maids bem que podia ser chamada Desperate House Maids que ninguém se importaria.

A história conta as aventuras de empregadas domésticas latinas que trabalham arduamente nas casas dos ricos em Beverly Hills, Califórnia. As histórias pessoais de Marisol (Ana Ortiz), Rosie (Dania Ramirez), Carmen (Roselyn Sánchez), Zoila (Judy Reyes) e Valentina (Edy Ganem) vão ser contadas aos poucos, após a intrigante morte de uma das empregas de outra casa. Histórias como abandono da família, procura de realizar sonhos e a incessante luta pela verdade do assassinato são o mote que leva a estas mulheres sujeitarem-se ao mais variado tipo de descriminação racial.

devious maids2

Como já referi anteriormente, o formato é muito semelhante a Desperate Housewives. Demasiado até mas acredito que lá para a frente as coisas possam mudar. É igualmente interessante analisar esta série do ponto de vista das questões sociais, uma vez que são abordados os principais problemas da comunidade latina na América (apesar do uso excessivo de preconceitos).

Em relação ao elenco é de facto uma boa aposta pois não só as atrizes principais são já conhecidas do público pela sua participação em diversos filmes e séries, como também a atuação está convincente e equilibrada (preparem-se também para dar umas boas gargalhadas).

No meu ponto de vista, os aspetos mais positivos desta série é a enorme criatividade na utilização dos planos das cenas e o acompanhamento musical. O primeiro porque nos dá imagens fascinantes e detalhadas. O segundo porque dá um ritmo à série inexistente em muitas produções americanas. O som da guitarra acústica com ritmos latinos acompanha quase todo o episódio e é simplesmente brilhante.

Se gostaram do formato de Desperate Housewives esta série irá certamente agradá-los. Apesar da fórmula de sucesso já ter sido utilizada, resta esperar que esta série se afaste da sua original e consiga por ela própria cativar o público.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados