Q Filme Rubricas

K Filme: «O Amor é Estúpido», ou nem por isso?

Numa sessão entre amigos, ou com a nossa cara metade ao lado, quem não gosta de se sentir um pouco… lamechas, ao ver uma comédia romântica?

É a pensar nisso, e no mau tempo que se avizinha, ideal para uma ida ao cinema, que a sugestão cinematográfica desta semana do K Filme apresenta em exclusivo a história de What If, onde descobrimos que a verdadeira amizade pode ser muito mais do que aquilo que imaginamos. No final não percam a opinião pessoal do Tiago Ricardo sobre este filme.

Fiquem então a conhecer de seguida todos os detalhes:

O Amor é Estupido

Título: O Amor é Estúpido (What If)

Ano: 2013

Género: Comédia

Duração: 98 minutos

Nota IMDB: 7,3/10

Realização: Michael Dowse

Elenco: Daniel Radcliffe, Jemima Rooper, Mackenzie Davis, Meghan Heffern, Oona Chaplin, Rafe Spall Zoe Kazan

Sinopse: A história de O Amor é Estúpido retrata a típica história que vemos e assistimos na maioria das comédias românticas existentes. Neste filme vamos conhecer Wallace, um rapaz que decide colocar a sua vida amorosa em stand-by, mesmo vendo todos os seus amigos à sua volta a encontrarem o par ideal. Durante este tempo Wallace conhece a animadora Chantry, e o seu namorado de longa data, Ben. A partir do momento em que se conhecem, ambos sentem de imediato uma atração enorme e uma química inexplicável, acabando por se tornarem grandes amigos. E é a partir daqui que ambos se começam a questionar se realmente a sua amizade não poderia dar uma grande história de amor.

Se quiser saber como termina esta aventura entre amigos, não perca a sua estreia, a partir desta semana, nos cinemas em Portugal.

A OPINIÃO DE TIAGO RICARDO:

Para aqueles que procuram um filme que os faça sair bem da sala de cinema, O Amor é Estúpido pode ter o que precisa para se destacar e por um sorriso na cara dos espectadores. Com Daniel Radcliffe e Zoe Kazan, O Amor é Estúpido apresenta-se nas salas de cinema como sendo uma comédia romântica suave e divertida. Realizado por Michael Dowse, o filme enche os corações de amor e felicidade mas, infelizmente está longe de ser o grande êxito do género este ano. Um filme confiante e cheio de estilo que consegue combater a história previsivel com bons momentos e uma bela química entre os actores principais. Para homens e para mulheres, O Amor é Estúpido é o aperiitivo ideal para uma boa noite romântica.

Com um elenco jovem, o filme começa por parecer, ao início, mais uma típica comédia com pouco conteúdo mas, assim que se dá o clique entre Radcliffe e Kazan, ganha confiança e consegue misturar comédia e romance nas quantidades certas. Infelizmente toda a trama acaba por pecar com a previsibilidade dos momentos que, acaba por arruinar de certa forma as expectativas e foi apenas ao sair da sala de cinema que me apercebi que todos os momentos menos bons foram incapazes de afectar a minha experiência. Existem momentos engraçados mas apenas alguns são memoráveis e capazes de se fixarem no nosso pensamento… É interessante ver o desenvolvimento da química entre Daniel e Zoe que, acaba por ser um dos grandes chamarizes de todo o filme mas alguns dos momentos parecem ser um pouco forçados, destruíndo assim a naturalidade do enredo. Enquanto a química entre o casal de actores principais torna o filme natural e sincero, O Amor é Estúpido segue a mesma direcção e as mesmas regras que todos os filmes do género seguem, terminando de forma previsível e apaixonante e agradando aos fãs de romances.

Quanto ao elenco, Daniel Radcliffe foi engraçado e o seu bom trabalho fez-me sentir que já não estava mais a ver o Harry Potter que conheço desde a minha infância. É sem dúvida um jovem actor talentoso e que consegue tirar proveito disso com uma performance muito agradável. Quando actores fazem parte de projectos de grande dimensão como Harry Potter torna-se de facto muito difícil conseguirem afastar-se das personagens que interpretaram mas Daniel esteve à altura do desafio com uma performance mais descontraída. São de destacar também as performances de Zoe Kazan e de Adam Driver que são interessantes e contagiosas, relevando assim o grande talento de ambos.
Com uma banda sonora adequada ao género e sem grandes promenores técnicos relevantes, O Amor é Estúpido acaba por ser um filme para apreciar pelo ritmo calmo e pela envolvente romântica. É uma história doce e as personagens acabam por cativar e conquistar o espetador… No final, senti que O Amor é Estúpido não passou de um filme “feel-good” e que não apresentou nada de extraordinário.

Existem detalhes e comédia que funcionam bastante bem quando acompanhados por uma boa química entre as personagens e isto permite ao espetador sentir-se relacionado com a história mas O Amor é Estúpido não consegue ser mais do que uma comédia romântica capaz de trazer sorrisos aos espetadores. É um filme fácil de gostar mas difícil de adorar que aconselho a todos(as) aqueles(as) que se desejam divertir e sentir-se bem no cinema.


Até para a semana, e boas sessões!

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:
fb-share-icon6773
Tweet 494

Artigos Relacionados