inside gaming

Há por aí fãs da aclamada saga The Legend of Zelda? Bem, se a resposta foi positiva então têm obrigatoriamente que experimentar este jogo. Se não estão familiarizados com esta série, aconselho-vos a experimentarem este jogo de qualquer maneira pois certamente não se irão arrepender. Ittle Dew pegou na fórmula de sucesso já utilizada anteriormente e deu-lhe o seu pequeno toque pessoal, e não desilude. Este jogo indie (quem costuma acompanhar esta rúbrica sabe que adoro estes jogos!) foi criado pela Ludosity, uma empresa constituída por quatro elementos e está disponível para PC via Steam (10€), Mac, Ouya, e mais no final do ano para Linux, Wii U, iPad e Tablets Android.

ittle dew

Durante o jogo encarnamos a protagonista Ittle Dew, que acompanhada pelo seu ajudante Tippsie (uma raposa mágica) chegam a uma ilha estranha repleta de criaturas misteriosas e com imensos segredos e tesouros. Com imensos puzzles pelo caminho, a nossa função é ajudar a pequena Dew a ultrapassá-los e conquistar os diversos tesouros que vamos encontrando. Com apenas 3 ferramentas à disposição e que temos de ir comprando. Apesar de talvez a história ou até mesmo a jogabilidade não serem extraordinários, a verdade é que este jogo é hilariante e tem uns gráficos fantásticos. Não se trata apenas de um jogo que apanha boleia do sucesso que é The Legend of Zelda, mas sim de uma paródia que acima de tudo presta tributo à serie.

ittle dew

Relativamente à jogabilidade, o próprio jogo incentiva o jogador a percorrer o ambiente o mais rápido possível, colocando à nossa disposição imensos atalhos (que são carinhosamente apelidados de “caminhos para experts” tal não é a complicação dos puzzles). Além disso, e apesar de apenas existirem 3 ferramentas à disposição do jogador, a possibilidade de combinações entre elas e o ambiente é tanta que acabam por ser mais que suficiente para nos complicar – e muito – a vida.

Como já referi, o humor é o ponto alto do jogo e é personificado sobretudo na personagem de Tippsie. Devo admitir que me ri e muito quando ele, num tom muito enojado, ficou espantado por a protagonista ir comer um coração que encontrou no chão para regenerar a sua própria vida, ou até quando descobriu que a sua companheira de viagem era na verdade uma rapariga e não um rapaz – clara referência ao facto de muita gente ainda não saber que o protagonista de The Legend of Zelda se chama Link e não Zelda, que é na verdade o nome de quem ele tenta salvar.

ittle dew3

Com uns gráficos estilo cartoon absolutamente fantásticos e bem desenhados e apesar de não ser particularmente original, Ittle Dew acaba por ser uma boa forma de passar umas horas a desafiar o nosso cérebro com uma boa dose de humor à mistura.

Ficaram curiosos com este jogo? Já conheciam? 😉

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados