inside gaming

São fãs de Minecraft e de First Person Shooters? Então este jogo é certo para vocês.

Lançado no final de 2012, este jogo Indie foi recentemente adquirido pelos gigantes da Jagex (conhecidos pelo jogo Runescape) e perdeu muito da sua essência. Mas já lá vamos. Este jogo de aspeto pixelizado encontra-se atualmente disponível para download na Steam por 8€ e é um FPS que de certa forma lembra o Team Fortress 2 sobretudo devido às categorias que cada jogador pode escolher. Existem duas equipas – verde e azul – e cada partida pode ter até 16 jogadores. Entre as classes disponíveis para escolher temos o Commando (tem as armas mais pesadas), o Marksman (vulgo sniper), o Rocketeer (que tem um jetpack e uma caçadeira) e o Miner (que tem mais opções de construção). Cada classe tem as suas armas específicas e digamos que algumas são bem Overpowered – usá-las é meio caminho para a vitória.

aceofspades

Existem também alguns mapas – ainda que uns com uma qualidade bem melhor que outros – e diversos modos de jogo. Entre eles temos o Team Deathmatch e o Capture the Flag, já típicos em qualquer FPS, e para acompanhar as tendências existe também o modo Zombie Defence (um jogador inicia o jogo como infectado e tem de espalhar o vírus e assim sucessivamente até todos os jogadores serem zombies). Para apelar ainda mais às suas influências de Minecraft, existe um modo de jogo chamado Diamonds! que consiste em destruir o terreno e encontrar diamantes (é basicamente o que qualquer jogador de Minecraft procura todo o jogo). A equipa que recolher mais, é a vencedora.

Inicialmente quando se encontrava nas fases Alpha e Beta (para quem não sabe, são as fases de teste dos jogos que podem ser abertas ao público de uma forma geral, ou a um grupo restrito) e era free-to-play, Ace of Spades baseava a sua premissa essencialmente na construção/destruição dos cenários. Era aqui que residia a grande semelhança com Minecraft – além dos gráficos – pois os jogadores investiam grande parte do seu tempo a criar estratégias que envolviam a construção de estruturas para derrotar os adversários. Após a inserção da classe Rocketeer e de um aumento do poder de fogo das armas, estas barreiras defensivas tornaram-se inúteis e os jogadores actualmente pouco ou nada as utilizam e centram-se apenas na troca de tiros com a equipa adversária. Isto faz com que Ace of Spades perca bastantes pontos na área da inovação. O que poderia ser um First Person Shooter Online com bons elementos de construção/destruição acabou por se tornar apenas num FPS assim não muito bom.

Ace-of-Spades-3

No entanto Ace of Spades consegue proporcionar-nos umas boas horas de diversão e como tem diversos servidores espalhados por todo o mundo o lag raramente se intromete. Portanto podemos disfrutar de umas boas partidas com os nossos amigos neste mundo aos quadrados.

Já conheciam este jogo? Curiosos para experimentar?

Artigos Relacionados