A gala do Ídolos deste domingo centrou-se em bandas sonoras que estão diretamente relacionadas com o cinema. Os sete finalistas deram o seu melhor, os jurados fizeram as suas avaliações e os apresentadores o seu trabalho. Agora é a vez do 5º Canal lançar a análise semanal ao concurso do terceiro canal!

Seja bem-vindo ao Ídolos em Análise!

[divide style=”2″]

João Santos

Foi o primeiro finalista a entrar no palco do Ídolos, interpretando uma música dos Nickelback, Hero. Esteve afinado, teve uma boa presença, demonstrou confiança, mas não me surpreendeu. Poderia ter sido mais original e ter-se distanciado do tema que tantos de nós conhecemos. Jogou na sua praia, por outras palavras.

De acordo com Manuel Moura dos Santos, a música refletiu o espírito de João Santos, mas criticou, de certa forma, a escolha do concorrente. «Penso que estiveste no teu terreno», confessou o presidente do júri. Bárbara Guimarães preferiu sublinhar a eficácia da prestação de João Santos, afirmando que ficou ainda mais fã da sua voz e atitude.

Mariana Domingues

Se na semana passada surpreendeu com um visual diferente, neste domingo Mariana Domingues continuou a agradar as vistas dos portugueses. Cantou Roxanne, dos Police, uma balada que demonstrou, tal como noutras galas, sentimento e uma grande concentração. Afinada e segura, conseguiu captar a atenção do público presente em estúdio e receber uma enorme salva de palmas.

Quanto à opinião do júri, foi favorável. «Finalmente vi que estavas a sentir a música. Estiveste espetacular. Parabéns», começou por dizer Bárbara Guimarães. Tony Carreira salientou algumas dificuldades nos graves alcançados por Mariana Domingues, mas concluiu que ela continua a ser uma das candidatas à vitória do talent-show da SIC: «Eu penso que, se tudo correr bem, vais ser das últimas pessoas a sair do programa. Indiscutivelmente tens um futuro muito grande à tua frente.»

Manuel Moura dos Santos defendeu que a jovem deveria desafiar-se noutros registos musicais.

André Cruz

Tem sido bastante elogiado nas galas do Ídolos. Na deste domingo provou, mais uma vez, estar à altura do voto de confiança dos jurados do concurso da SIC e dos próprios telespetadores. Dando voz a (Everything I Do) I Do It For You, de Bryan Adams, André Cruz teve garra, e acabou por dedicar a prestação aos seus pais. «Emocionante», foi esta a palavra utilizada por João Manzarra para descrever a atuação do jovem.

Tony Carreira afirmou que, dos rapazes, ele era o mais forte. Já Pedro Abrunhosa demonstrou alguma surpresa com o talento do finalista do Ídolos: «André, acho que tens ouvido os nossos conselhos. Tens as capacidades vocais muito próximas do Freddie Mercury.» Manuel Moura dos Santos concordou com o referido jurado: «A tua prestação hoje foi absolutamente exemplar. A forma como agarraste a canção foi exemplar. Estiveste muito bem. És, sem dúvida nenhuma, um dos melhores cantores deste concurso.»

Margarida Carriço

Na semana passada corrigiu o erro da gala em que foram apenas cantadas músicas em português. Esteve segura e, neste domingo, repetiu a dose. Não se enganou, teve uma presença em palco agradável, mas não se distanciou do tema original. Com um bonito tema dos Aerosmith, I Don’t Wanna Miss a Thing, acabou por exagerar um pouco, tentando alcançar notas demasiado difíceis.

«Para mim, nunca perdeste a tua genuidade. Estás é especialmente insegura e sem garra.», confessou Bárbara Guimarães. Tony Carreira concordou com a mulher de Manuel Maria Carrilho, e apelou para que o seu lado mais genuíno regressasse ao programa do terceiro canal.

A jovem acabou por salientar que não estava a viver o Ídolos como os seus colegas, e pediu para que os telespetadores não votassem em si por pena.

Inês Herédia

Interpretou um tema do filme Rei Leão de Elthon John, Can You Feel The Love Tonight. Com uma voz tão doce, dificilmente não encantou todos os que acompanharam a sua prestação. Sem dúvida alguma que surpreendeu tudo e todos, nomeadamente por também ter cantado uma parte da música em português. Uma das melhores da noite.

Manuel Moura dos Santos apreciou a prestação da finalista: «Cantaste isto muito bem. Neste final em que trocas de língua, conseguiste superar o desafio.» Seguiu-se Pedro Abrunhosa, que apelidou Inês Herédia de «grande artista.» «Tu em português, tens outra personalidade», destacou.

Diogo Piçarra

Em mais um tema calmo (neste caso Creep, dos Radiohead), Diogo Piçarra voltou a jogar na sua praia. Apesar disso, teve uma excelente postura no palco do Ídolos, nomeadamente pelas notas altas que conseguiu alcançar. Sem dúvida que não só melhorou em relação à semana passada, como teve uma das suas melhores prestações desde o início do talent-show da estação de Carnaxide.

«É impressionante o quanto tu evoluíste desde os castings. És outro cantor. Desde que estás nas galas a tua melhor interpretação aconteceu esta noite. Quero dar-te os parabéns pela tua colocação de voz», começou por dizer Tony Carreira. Pedro Abrunhosa concordou com o pai de David Carreira: «Tu hoje tiveste “o momento da noite”. Mostraste realmente que não és só um cantor deprimido.».

Teresa Queirós

Na semana passada esteve em risco para ser expulsa do Ídolos, ao lado de Catarina Almada. Por esse motivo, neste domingo teve de dar ainda mais ao concurso da SIC, cantando Walking on Sunshine, de Katrina and The Waves. Mais uma vez mostrou o seu talento, e o quanto gosta de cantar. Num tema «simples» conseguiu colocar bem a voz, e dar ainda mais ritmo ao mesmo. A par de Inês Herédia, uma das melhores da noite. Chegou, viu, e arrasou! Fácil!

Quanto às avaliações do júri, foram razoáveis. «Achava que devias ter arriscado numa canção bem melhor. É facilitismo, e eu de ti não esperava facilitismos. Esperava mais», disse Manuel Moura dos Santos. Bárbara Guimarães contrapôs a opinião do presidente do júri e confessou que este é o caminho a seguir pela jovem, com toda a garra, o swing e a boa disposição.

[divide style=”2″]

Os sete finalistas do Ídolos deram as suas vozes a uma gala do Ídolos totalmente dedicada à sétima arte. O júri fez um balanço positivo das interpretações e, depois das previsões, deu a conhecer quais as que mais e menos se tinham destacado. Margarida Carriço foi apontada como a concorrente que teve a atuação menos conseguida, e Diogo Piçarra, André Cruz, Inês Herédia e Mariana Domingues foram considerados os melhores desta noite.

Assim sendo, o público escolheu e decidiu qual dos jovens cantores deveria abandonar o talent-show da SIC. Feitas as contas, os três concorrentes menos votados foram:

Inês Herédia
Mariana Domingues
João Santos

Mesmo assim, dos três, João Santos acabou ser o menos votado deste domingo no Ídolos. O júri optou por resgatá-lo e, para a próxima semana, dois dos cantores ainda em competição vão ser expulsos.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados