Ídolos em Análise Rubricas

Ídolos em Análise (3ª Gala 10/06/2012)

Foi no dia de Portugal que a gala do Ídolos ofereceu aos telespetadores uma noite totalmente cantada em português. Depois de várias críticas por parte dos jurados, a produção do talent-show da SIC decidiu dar a oportunidade aos concorrentes de interpretarem temas nacionais.

Está preparado para a análise às prestações dos nove finalistas do Ídolos? Começa aqui mais um Ídolos em Análise!

João Santos

Com uma versão mais rockeira, João Santos interpretou Amanhã de Manhã, das Doce. Visivelmente à vontade, o jovem cantor decidiu conferir ao tema uma originalidade mais do que provada. Numa versão própria, ninguém ficou indiferente ao seu talento. Com uma guitarra nos braços, o concorrente conseguiu dar ainda à música um ingrediente que outros não possuem: a versatilidade.

Nos comentários dos jurados, Tony Carreira disse: «Vais ter muito sucesso em palco, porque tu és um homem de palco.» Já Pedro Abrunhosa confessou o seguinte: «Esta canção foi muito bem escolhida.»

Mariana Domingues

Com uma elegância nunca antes vista, Mariana Domingues surpreendeu tudo e todos. Afinada e segura, a jovem interpretou um tema dos Sétima Legião, Por Quem Não Esqueci. Para além disso, procurou dar um pouco de si à música, oferecendo-lhe outro ritmo. Uma bonita atuação de Mariana Domingues, que se veio juntar a tantas outras no concurso da SIC.

No momento em que foi avaliada pelo quarteto de jurados do talent-show,  Bárbara Guimarães deixou claro que faltou um pouco de sentimento à sua prestação: «Aqui era preciso alguma intensidade, e faltou um pouco de sofrimento que tu consegues ter em palco.» Manuel Moura dos Santos referiu que cantar em português não é a mesma coisa que cantar em inglês: «Eu acho que o arranjo não foi feliz. De qualquer maneira, cantar em português tem muito que se lhe diga. Tiveste uma atuação razoável.»

Diogo Piçarra

Esteve afinado, e ninguém duvidou disso. Considerei a primeira parte da música demasiado parada, no entanto, penso que Diogo Piçarra conseguiu captar a atenção do público na segunda parte do tema. Apesar disso, senti que o finalista do Ídolos já conseguiu melhores performances em galas anteriores.

«Acho que realmente tens revelado uma grande interioridade. És afinadíssimo», referiu Pedro Abrunhosa. Manuel Moura dos Santos preferiu criticar a prestação do jovem algarvio: «Não gostei nada daquilo que tu fizeste. Eu acho que se fosse ouvir rádio no carro, mudava de estação. Vocês quando têm de cantar em português é que mostram as vossas fragilidades.»

Teresa Queirós

Cantou Telepatia, de Lara Li, e quis que a sua atuação se transformasse num momento mágico. Teresa Queirós entregou-se a esta música que tem continuado na boca dos portugueses, presenteando os telespetadores com um alto nível de emoção no palco. Brilhou e encantou quem a ouviu.

«Tu és uma candidata que tem, desde o início do programa, demonstrado uma grande versatilidade. Estiveste muito bem. Parabéns.», confessou Pedro Abrunhosa. Bárbara Guimarães apreciou a atuação da jovem finalista, destacando o sentimento que esta evidenciou: «Acho que sentiste muito bem a música.»

Mónica Mendes

Quis provar que também sabia cantar em português e, por esse motivo, optou por interpretar um tema dos Rádio Macau, Anzol. Esteve afinada, deu um pouco de originalidade à música mas… não surpreendeu. Talvez pela própria canção escolhida, a concorrente não conseguiu dar muito mais ao palco do Ídolos.

«Eu sou fã do teu timbre. Tens um timbre muito bonito. Tu conseguiste com ele que a canção se tornasse interessante. Parabéns. Adorei!», referiu Tony Carreira. «Estiveste muito bem. Conseguiste hoje provar aquilo que nós tempos dito. Em inglês és apenas mais uma, em português és única», disse Pedro Abrunhosa.

Margarida Carriço

Apesar de se ter esquecido da letra, penso que escolheu uma bonita música para a gala deste domingo.Foi afetada pelos nervos, e a sua atuação ficou um pouco à quem das expetativas. Acabou por ser criticada pelo jurí, devido à falta de coordenação que demonstrou.

Bárbara Guimarães fez um reparo aos enganos da jovem na letra, desvalorizando a sua falha no palco do concurso da SIC. «Escolheste até este momento a canção mais difícil. Esta atuação, tanto na melodia como na letra, não correu muito bem», acrescentou Tony Carreira. Por fim, de salientar o comentário de Manuel Moura dos Santos: «Não vou falar da prestação dela, porque ela deve ter consciência daquilo que fez.»

Inês Herédia

Era uma das atuações mais esperadas da noite. Com o seu lado doce, Inês Herédia sentiu as palavras que cantou e, tal como João Santos, deu à música um ritmo próprio. Puxou pelo público presente no estúdio, e terminou em beleza com uma performance cheia de energia. Com um tema dos Xutos & Pontapés, era o minímo que se exigia. A jovem esteve de parabéns.

«Uma única crítica: tenta ser um bocadinho mais melodiosa na voz. Mas parabéns pela tua atuação.», avaliou Tony Carreira. Pedro Abrunhosa apreciou a atitude da finalista em levar consigo a bandeira de Portugal, e disse que a escolha da música foi positiva: «Fiquei muito sensibilizado por teres começado a tua prestação tão concentrada.»

Catarina Almada

Deu a voz a um tema de Rui Veloso, Jura. Uma boa opção, que levou a que jovem conseguisse destacar a sua presença em palco. Apesar disso, não acho que tenha surpreendido, tendo sido apenas mais uma interpretação no Ídolos. A opinião do júri diferenciou-se da minha contudo, não posso dizer que a prestação da jovem me tenha tocado.

Pedro Abrunhosa começou por dizer «uma bela interpretação de uma canção do Rui Veloso». Já Manuel Moura dos Santos salientou o talento de Catarina Almada com o seguinte comentário: «Este é um tema cuja interpretação exige vida. Em todo o caso, esta acaba de ser a tua melhor prestação no Ídolos

André Cruz

Esteve em risco de sair na última gala do talent-show da SIC e, neste domingo, deu a entender aos telespetadores o porquê de ainda continuar nesta competição Afinado, seguro e com uma forte presença musical, André Cruz teve uma magnífica atuação. Um dos melhores da noite que, de certeza, deve ter orgulhado Carlos Paião. Uma bonita homenagem a uma figura que tem marcado gerações.

Depois de Manuel Moura dos Santos ter dito a André Cruz que era um dos melhores concorrentes da quinta temporada da versão portuguesa de American Idol, Bárbara Guimarães referiu que o jovem esteve de parabéns: «Conseguiste dar um lado romântico a uma música destas, que eu achei que não seria uma boa escolha da tua parte.» «Eu não sou fã da tua forma de estar em palco. Hoje, confesso, foi a tua melhor atuação desde o início do programa.», acrescentou Tony Carreira.

[divide]

Ouvidos os nove finalistas do Ídolos neste domingo, chegou a altura de fazer as contas nas votações finais. Assim sendo, três deles ficaram à quem das expetativas para os telespetadores da SIC. Por outras palavras, as atuações de Teresa Queirós, Mónica Mendes  e João Santos não agradaram a gregos e a troianos. Assim sendo, o concorrente menos votado desta gala do talent-show do terceiro canal foi… Mónica Mendes!

Até para a semana!

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:
fb-share-icon6773
Tweet 494

Artigos Relacionados