Começa agora a terceira edição da rubrica Foi Notícia. E hoje, em mais uma viagem ao passado das notícias que marcaram, damos especial atenção ao Jornal das 8, um ano depois do seu início, recordando artigos que davam conta dessa alteração na grelha da TVI. Fazemos recordar o nosso leitor sobre a atuação dos Homens da Luta que, em 2011, representaram, debaixo de uma grande polémica, o nosso país no Festival da Eurovisão, na cidade alemã de Dusseldorf.

Preparado? Acompanhe-nos em mais uma maré de recordações no Foi Notícia.

[divide]

O ano de 2011 foi agitado para o panorama televisivo português com mudanças de peso. Uma das que mais se falou, e que está já documentada nesta mesma rubrica, foi a mudança de José Alberto Carvalho e Judite de Sousa para a TVI. Essa foi uma transferência que fez alterar o panorama informativo da estação de Queluz de Baixo em alguns aspetos. Pouco depois do inicio das suas funções, estes dois profissionais colocaram um ponto final no bloco informativo que brilhava há já 10 anos na grelha da TVI, Jornal Nacional, para dar inicio a um formato inovador e tecnologicamente melhor preparado – Jornal das 8.

A renovação da imagem da informação deste canal foi, de resto, bem aceite pelos portugueses que, antes da estreia, já faziam da TVI uma estação líder na área e no horário. Antes da primeira emissão do novo bloco informativo, José Alberto Carvalho dizia:

Nós queremos que os espetadores percebam que podem procurar informar-se na TVI e perante a informação que nós passamos, formular a sua própria opinião sobre qualquer assunto: situação financeira, situação política. E é daí que surge a frase: “Nós informamos você decide!”.

A reformulação deste noticiário, fez com que se alterassem também os pivôs que o apresentavam. Neste caso, José Carlos Castro e Pedro Pinto, antigos apresentadores do Jornal Nacional, passaram para o  Jornal da Uma, sendo que, Ana Guedes Rodrigues ficou destacada como rosto principal do noticiário da hora de almoço dos fins de semana. Estas modificações não alteraram a motivação dos profissionais que estavam cientes da qualidade da informação produzida pelo canal da Media Capital. Há um ano atrás, o atual diretor de informação da TVI disse ainda que:

Nós trabalhamos para o espetador. O nosso juiz é o público e é ele que merece toda a nossa dedicação e, acima de tudo, a verdade.

As expetativas eram elevadas, e ao longo deste primeiro ano têm correspondido às exigências iniciais. As audiências não mentem e, durante todo o ano de 2011, foi este o jornal vencedor no horário nobre. Mesmo com a nova forma de medição de audiências levada a cabo pela GFK, a liderança deste foi acentuada.

A dupla José Alberto Carvalho e Judite de Sousa, que apresentava desde o início este noticiário, acabou de forma surpreendente deixando uns satisfeitos e outros surpresos. A esta decisão, o pivô garante que:

A dupla cumpriu a sua função, com franqueza. Chegámos rapidamente à conclusão que nos estávamos a consumir um ao outro. E isso não era sensato. Depois das férias, achámos que tínhamos condições, até da estabilidade do ponto de vista das audiências para abordar um outro modelo. E ele está a correr bem.

Tendo em conta todos estes aspetos e pontos de vista, terá mesmo sido o balanço deste primeiro ano positivo? Nós achamos que sim.

[divide]

Eurovisão da contestação 2011

Nem o festival da Eurovisão do ano passado se livrou à forte contestação do povo português. Portugal vivia na altura uma enorme agitação política devido à demissão do governo, ao pedido de ajuda externa e aos graves problemas económicos e sociais que se estavam a instalar. Antes de todos estes episódios, os Homens da Luta já vinham a confrontar diretamente os políticos mostrando o descontentamento dos portugueses em geral, fazendo uma mistura entre a seriedade e o humor.

 

E foi, exatamente no ano passado, aquando de todas estas agitações, que concorreram ao 47ª edição do Festival RTP da Canção. Portugal aderiu em força à canção A Luta é Alegria, tendo encontrado aqui uma forma de levar além fronteiras a sua revolta e, por isso, deu-lhes a vitória. Todo este cenário logo se tornou polémico, levantando enormes críticas por parte dos defensores deste concurso musical. Nada foi feito e há um ano atrás, Jel e Falâncio, representaram mesmo o nosso país na cidade alemã de Dusseldorf. Não passaram à final, mas dizem ter regressado satisfeitos e consideraram que o grande objetivo foi cumprido.

Recorde então a atuação dos comediantes na semi-final do Festival Eurovisão da Canção 2011:

[divide]

Até para a semana!

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados