O ator relembrado desta tarde marcou miúdos e graúdos com a sua participação numa produção da estação de Carnaxide.  Em Floribella, Miguel Dias deu vida a um cozinheiro que morria de amores pela personagem interpretada pela atriz Cristina Cavalinhos. Depois disso, e em 2007, deu a cara por Rodolfo Sequeira, em Vingança, tendo contribuído para o sucesso da novela do canal de Francisco Pinto Balsemão. Com um braço na televisão, e outro no teatro, nomeadamente nos musicais, Miguel Dias sempre procurou conciliar o melhor desses dois mundos. Assim, fazem parte do seu currículo My Fair LadyA Canção de Lisboa, entre tantos outros.
Separado há cerca de um ano e seis meses, o conhecido ator português manteve durante muito tempo uma ligação com a SIC. No entanto, a polémica foi lançada quando Miguel Dias foi dispensado do talk-show matinal Companhia das Manhãs. Inicialmente conduzido por Francisco Menezes e Rita Ferro Rodrigues, o programa contava com rábulas do também humorista. Apesar disso, e praticamente sem qualquer aviso prévio, o ator foi afastado do talk-show, contrariando um rumo de contratações de peso que haviam sido anunciadas com pompa e circunstância.
Recentemente, recordo-me de o ver em Querida Júlia, a propósito de Peso Pesado. As suas declarações em relação aos concorrentes do reality-show do terceiro canal foram centrais, assim como esporádicas.
Resta então questionar o porquê de Miguel Dias estar longe de um projeto televisivo de qualidade desde há alguns anos. Nas mais diversas produções em que participou, nos mais variados filmes que integrou o elenco (Amália, por exemplo), o ator demonstrou ter mais do que as principais características e qualidades normalmente exigidas a um profissional da representação. A verdade é que, para a direção de programas das diferentes estações televisivas, essas parecem não chegar para o convidarem para uma nova aposta na ficção nacional. O que se passará? Esquecimento ou ingratidão, pelo menos por parte da estação de Carnaxide?
Independentemente da resposta que seja dada, a meu ver cada uma tem o seu “quê” de verdade. Com a estreia da próxima produção do terceiro canal, Rosa Fogo, com os novos telefilmes da TVI e, já agora, com as apostas da RTP1 em séries nacionais, fica uma chamada de atenção para a direção de programas dos três canais: Miguel Dias merece uma nova oportunidade em televisão!

Anselmo Oliveira

Licenciado em Educação Social pela Escola Superior de Educação e Ciências Sociais de Leiria, desde cedo apostou na internet e na divulgação de tudo o que passava no pequeno e grande ecrã. Depois de três anos à frente do Por Outro Olhar surgiu a hipótese de melhorar a oferta aos leitores a nível de conteúdos e com isto surgiu o Quinto Canal, onde se encontra atualmente.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *