Esta semana na rubrica Esqueceram-se de Mim! relembramos uma actriz de mão cheia e que tem andado desaparecida dos ecrãs. Maria Rueff  já provou ser uma actriz camaleónica, sendo o humor um dos seus traços fortes. Ainda que apareça semanalmente na televisão no programa Companhia das Manhãs da SIC, o seu talento está a ser desperdiçado com coisas de menor importância.
Nascida em 1972, Maria Rueff esteve praticamente com um pé na escola de direito contudo, a sua veia de actriz falou mais alto e escolheu a representação. Estreou-se profissionalmente em 1991 e a partir dai a sua carreira começou a desenvolver-se alucinantemente. Foi descoberta por Herman José e por Ana Bola quando fazia teatro em cafés e rapidamente passou para a televisão. Na RTP1 fez diversos papeis em sitcoms e talk show sendo que desde 1996 sempre trabalhou com Herman José. Mudou-se para a SIC em 2000, estreando em 2001 o seu próprio programa a solo O Programa da Maria. Batendo directamente com o sucesso Big Brother, o programa não foi bem aceite pelo público, sendo retirado do ar. Continuou a trabalhar com Herman no HermanSIC ao mesmo tempo que fazia teatro e alguns telefilmes. Em 2007 desempenhou o papel de Vitória Mendonça na telenovela Vingança da SIC, e em 2008 mudou-se para a RTP 1 para entrar n’Os Contemporâneos. Actualmente mantém-se no canal de Carnaxide a interpretar Delfina Caroço, em Vip Manicure e na rádio TSF mantém a rubrica os Cromos da Bola.Acho que o talento de Maria Rueff está a ser desperdiçado nas manhãs da SIC, embora seja sempre bom vê-la a trabalhar. Nunca me canso de rir com as suas piadas com os personagens que tão bem lhe ficam. Ainda hoje não aceito o facto da SIC não apostar mais nela nem em Ana Bola, apesar de sempre que precisa chamar as duas como foi para os Globos de Ouro. Tal como Ana Bola disse no programa Lado B, os números ditam o trabalho de um actor e parece que na SIC os números não andam lá muito bons…

Artigos Relacionados