Boa noite! Seja bem-vindo a mais uma edição do “Esqueceram-se de Mim”. Neste sábado recordamos Maria João Falcão!
Começou por dar nas vistas em “Coração Malandro”, novela da TVI. Corria o ano de 2003, e Maria João Falcão participava em uma de várias apostas na ficção do canal da Media Capital. A sua performance acabou por dar frutos no futuro, com o convite para integrar o elenco de “Ninguém Como Tu”. Aí, e na pele de uma cleptomaníaca, Maria João Falcão não deixou ninguém indiferente. Ao interpretar uma personagem que sofria de um problema até então desconhecido para muitos, a actriz quebrou o tabú daqueles que roubam por doença. Sem dúvida que, na altura, mereceu um forte aplauso pela sua prestação na novela em que todos quiseram saber “Quem matou o António?”.
Mais tarde, e na SIC, participou em “Floribella” e “Vingança”. Sem parar, Maria João Falcão deu a conhecer aos telespectadores um outro lado seu na arte da representação. Na pele de Mafalda e Amélia Gil, respectivamente, a actriz vestiu duas personagens em dois contextos totalmente diferentes.
Em 2008, regressou à casa que a lançou, para enfeitiçar os portugueses. Na novela protagonizada por Rita Pereira, Maria João Falcão deu primazia ao lado mais romântico de Luísa Mestre, e procurou encantar os milhares de telespectadores que seguiam “Feitiço de Amor”.

Esse foi o seu último grande papel em televisão. Nos últimos tempos, tem andado desaparecida dos grandes ecrãs, o que nos leva a perguntar o porquê de isso acontecer. Afinal, esta actriz é talentosa, não se “vende” pelo físico, e tem todas as condições para prender os telespectadores às personagens a que dá vida. A questão coloca-se mais uma vez nesta rubrica: qual a razão de os directores de programas das estações generalistas ainda não se terem lembrado de Maria João Falcão? Preguiça, ou preferência por jovens de 18 anos, sem experiência profissional?

É pena. Esta é daquelas actriz que merecia uma nova oportunidade na televisão!
DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados