Esta semana na rubrica Esqueceram-se de mim!, uma das mais antigas e consolidadas do blog graças à parceria estabelecida com o blog Televisão-Opinião, recordamos um actor que actualmente está desaparecido do ecrã.
João Baptista é um daqueles actores que, à primeira vista, pode ser considerado apenas mais uma cara bonita, contudo, a sua longa experiência em televisão, cinema, teatro e publicidade, diz-nos que não. Actualmente com 26 anos, o actor encontra-se afastado da televisão desde que a sua participação na série da RTP1, Conta-me Como Foi, terminou.
Descoberto na série da SIC, Querido Professor, em 2000, ao lado de Alexandra Lencastre e Ricardo Carriço, estreou-se no cinema dois anos depois ao entrar em Quaresma. Na televisão fez trabalhos tais como as novelas Fúria de Viver, Lusitana Paixão, Floribella, Rebelde Way e Morangos com Açúcar, e ainda as séries Inspector Max, Os Serranos e Aqui Não Há Quem Viva.
Contudo, se há quem pense que a vida de João Baptista tem sido fácil e cheia de brilhantismo televisivo, desengane-se. Já não é a primeira vez que o jovem actor se vê envolvido em polémicas de agressões e assédios sexuais. O primeiro caso, a agressão, remete-nos para o ano de 2004, quando foi acusado de agredir o actor Rúben Gomes, que estava em Doce Fugitiva, da TVI, num bar em S. Pedro de Moel, na Marinha Grande. Apesar das inúmeras testemunhas apresentadas em tribunal, o jovem foi ilibado da acusação. Já no que toca a assédio sexual, foi Cinha Jardim, que disse ter sido assediada pelo jovem numa discoteca em Lisboa. À data do ocorrido, João Baptista, disse “Não assediei a Cinha Jardim. Gosto de assediar miúdas da minha idade e não pessoas que têm idade para ser minhas avós””.
O actor, que actualmente está se encontra a gravar a nova novela da SIC, Laços de Sangue, pode ser visto na reposição da série da SIC, Aqui Não Há Quem Viva, tem como passatempos tocar viola e praticar desporto, nomeadamente ginástica, equitação, hóquei e futebol.
DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados