Boa noite. Mais uma quinta-feira, mais um Esqueceram-se de Mim. Recorda-se da mulher-palhaço da Praça da Alegria?


Foram váriosos anos que Ana Paula Mota, ou melhor, Picolé, deu nas vistas na Praça da Alegria. No entanto, a cumplicidade que a sua personagem criou para com os telespectadores acabou por não ser suficiente para a estação pública voltar a apostar nela na nova fase dotalkshowdas manhãs da RTP.


Numa entrevista ao jornal O Regional, a actriz confessou que são ainda muitos os que lhe perguntam porque abandonou o programa. Infelizmente, e tal como afirma, essa decisão coube à direcção de programas do primeiro canal: “Vai ter que perguntar à Direcção de Programas da RTP. O que foi transmitido é que a personagem da Picolé não se enquadrava com o novo formato da Praça“.

As últimas notícias sobre ela não foram as melhores. Se se recorda, Ana Paula Mota foi noticiada há cerca de ano e meio, quando foi vítima de um enfarte. Nessa altura, todos se recordaram da actriz, tal como é típico do ser humano. Para o seu bem recuperou, tendo realizado até hoje espectáculos em todo o país.

Se pensa que Ana Paula Mota representa apenas enquanto Picolé, desengane-se. Segundo o referido jornal, são várias as personagens que ela interpreta: “tenho várias personagens, que vou aplicando em festas e em determinados temas“.

Tendo por base a minha pesquisa, a carreira da actriz é ainda completada por aulas que esporadicamente dá, com o objectivo de ensinar a representar. Em Março de 2009, Ana Paula Mota leccionou umworkshop de expressão teatral para crianças na Casa do Artista.

O que aconteceu com esta actriz? É verdade que as personagens no mundo televisivos não perduram sempre. Relembro José Freixo e o pato Donaltim, que durante muitas manhãs fizeram companhia aos telespectadores da SIC. Tal como a Picolé, de um dia para o outro deixaram de aparecer.

Como apreciador de televisão, compreendo que existam fases na vida, ou melhor, capítulos. Quando os mesmos chegam ao fim, é necessário mudar. Foi isso que aconteceu com estes dois actores. No entanto, o bom senso deveria ser uma das características do ser humano, o que significa que dispensar estes profissionais depois de tanta dedicação que deram aos respectivos canais, deveria ser uma decisão tomada com muita cautela. Por outras palavras, e se de facto as personagens já não serviam para a nova fase dos talkshows matinais em causa, então deveria ter sido elaborado um segundo plano para Ana Paula Mota e José Freixo. No entanto, o mesmo não foi constituído. São as leis da televisão. Infelizmente.

Quiosque: O Regional
DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados