Como Eu Ouço

A indefinição do forasteiro

Como ser humano, apaixono-me. Como músico, inspiro-me no que sinto.

O amor é quase como um extraterrestre que muito queremos acreditar que existe, mas jamais temos provas que nos permitam defino-lo como um facto. As interpretações são distintas, com base na experiência e visão de cada um. No seguimento de me ter sido questionado qual a música mais romântica de todos os tempos, decidi alargar a esfera de possibilidades, sendo que nenhuma delas poderá alguma vez consagrar-se, por todas já terem sido verdade. A música une-se à memória para perpetuar algo que por momentos faz sentido. Aqui vos deixo a minha lista de temas mais inspiradores acerca dos amores e desamores da nossa existência.

[divide style=”2″]

1- Elisa – Dancing

2- Anouk – Michele

3- Fiona Apple – Partying gift

4- Josh Rouse – Love vibration

5- Donna Maria – Há amores assim

6- Tina Dickow – Love all around me

7- Coldplay – Warning sign

8- Damien Rice – The blower’s daughter

9- Coldfinger – Cover sleeve

10- Sia – You have been loved

11- Hooverphonic – Heartbroken

12 – Sixpence none the richer – Dizzy

13 – PJ Harvey – The desperate kingdom of love

14 – Bon Iver – Skinny love

15 – Shea Seger – I love you too much

16 – Sara Bareilles – Gravity

17 – Frankie Goes to Hollywood – The power of love

18 – Ray Charles – A song for you

19 – Gemma Hayes – Wicked game


20 – Jewel – Break me

[divide style=”2″]

Palavras para quê? Porque respirar sem amar é sobreviver.

Até já

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados