O profissionalismo de assombrar

Nova York despeja dezenas de acontecimentos musicais empolgantes de forma ininterrupta e orgulha-se de repetir a proeza com um dos projectos mais falados do ano. Estamos a falar do duo MS MR, composto por Lizzy Plapinger e Max Hershenow. O cuidado que houve em manter um mistério sedutor em redor das suas identidades fez com que o contexto em torno do projecto fosse quase tão denso como as atmosferas inseridas nos seus temas. Esse aspecto poderia tornar-se claramente mais tentador do que a obra em si, mas não é o caso. Tidos como uma promessa que deixa a adivinhar grandes feitos, MS MR ainda optam por manter a sua presença física o mais discreta possível.

É provável que sejamos invadidos por um sentimento de reminiscência quando escutamos Candy Bar Freak Show, já que os temas nele inseridos foram anteriormente partilhados de forma criativa através da plataforma Tumblr. Como se isso não bastasse, todos os universos musicais com os quais poderíamos comparar o duo são projectos que nos são profundamente familiares, embora nenhum deles seja um reflexo exacto do que poderemos encontrar neste EP de estreia. Seria impossível evitar comparações com os britânicos Florence and the Machine, embora MS MR se atrevam a embrenhar-se de forma mais intensa na essência da natureza e em temas pagãos, presenteando-nos com uma escrita cravejada de verdade e experiência. Foi precisamente através dessa característica que o duo se fraternizou com a feitiçaria de Welch, para não mencionar o recurso a uma percussão intensa e presente, cordas sibilantes e instrumentos de sopro. Se nos concentrarmos, conseguiremos reconhecer excertos de Poliça ou até reflexos de Lana. Nada disto constitui um problema para MS MR, já que somos envolvidos por algo tão consistente que se torna imperativo prestar atenção.


Embora sejam elaboradas por cenários plenos de escuridão, as canções do EP acabam por não deixar que esse fatalismo absorva as melodias cativantes e apelativas ao ouvido que as constituem. Plapinger é dotada de uma voz com sombreados de fragilidade, confiança e profundidade, fazendo com que se assemelhe a um ponto de luz numa encruzilhada de breu. Perdida mas consistente. Tudo ganha um maior sentido se deixarmos que a escrita ganhe relevo como no primeiro single de Candy Bar Freak Show, editado no inicio do ano, Hurricane.

A secção de cordas elabora a cama perfeita para um tema que simboliza os destroços de uma relação assombrada pelo medo, permitindo que a voz exale um melodrama suportado por um nevoeiro de reverb. “Ash Tree Lane” acaba por se tornar mais leve e assumir uma vertente mais comercial, embora a exuberância de um refrão inesquecível em qualquer outro contexto seja conspurcada por uma Plapinger que disserta sobre pragas e escolhas erradas, concluindo ofegante “my mind’s a mess”. Fazendo-nos recordar Tori Amos na altura em que lançou o clássico Little Hearthquakes, Bones ergue-se através de uma guitarra fracturada e uma cama de cordas. A prova de que o duo sobrevive a um conceito que poderia tornar-se maior que eles é precisamente o tema Dark Doo Wop. Uma marcha lenta de ritmos e vozes sobrepostas, pregando com uma paixão arrebatadora sobre um infindável desespero. Com uma percussão fervente, linhas vocais de aço e uma névoa sonora que enterra qualquer delicadeza que pudesse estar presente, MS MR elevam o universo arrebatador desta obra.

É profundamente inspiradora a forma como este projecto faz referência a um movimento específico, tendo a ousadia de o transformar em algo deliciosamente acessível aos demais. Poderíamos chamar-lhe Dark Pop ou Goth Pop, embora uma enorme carga de sensibilidades eróticas também estejam associadas a estas miragens sonoras. A proeza reside no facto destes atributos se complementarem e funcionarem como um todo em vez de tentarem assumir um lugar de destaque, conferindo a MS MR uma dimensão satisfatória. Estão reunidas as condições para nos questionarmos sobre quando poderemos escutar um longa duração do duo nova iorquino, mas para já poderemos silenciar a expectativa com a glória dos quatro temas que compõem este Candy Bar Freak Show dos MS MR.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados