Música

João Gil lança «A Marcha da Polícia» e é o novo agenciado da Sons Em Trânsito

João Gil é o mais recente artista a garantir o seu agenciamento pela Sons Em Trânsito, dois dias após estrear o novo tema A Marcha da Polícia, já disponível em todas as plataformas.

Inspirada na manifestação realizada em 2019 em Lisboa, por agentes da PSP e da GNR, A Marcha da Polícia viria a ser escrita nessa mesma noite, sendo agora lançada numa altura em que os acontecimentos no mundo se sucedem a um ritmo frenético, desde a Covid-19 ao assassínio de George Floyd, em Minneapolis, que deu origem a movimentos e marchas anti-racistas em numerosos países, Portugal incluído.

No contexto socio-político nacional, o single é um alerta para a apropriação que a extrema-direita tentou fazer dessa manifestação, como parte de uma agenda política que desde então não tem parado de crescer em Portugal, à semelhança de vários países, pondo em risco a democracia, a Europa e tudo o que tem vindo a ser conquistado não só com o 25 de Abril mas até antes, com o que aconteceu a seguir à II Guerra Mundial.  João Gil espera que a sua letra seja interpretada como um abraço à polícia, que tem de estar ao lado da Constituição e da democracia e ficar imune a tentativas de subversão por forças anti-democráticas.

A Marcha da Polícia é um piscar de olhos ao rap de intervenção e é por isso que foi gravado em Almada, cidade que João Gil considera ter uma sonoridade única. Gravou com Nuno Espírito Santo (baixo), Rafa [Rafael Gil] seu filho (guitarras), Marco Cezario (bateria) e Vasco Ribeiro Casais (Nychelharpa) nos Estúdios Ponto Zurca com João Martins e Rui Dias. O videoclipe é da autoria de Vasco Pinholque procurou seguir um modelo de imagem como o canal de informação americano CNN, uma espécie de telejornal em que o cantor aparece num cantinho, como que a assegurar a linguagem gestual.


  • Leia também:

SIC confirma segunda temporada de «Isto É Gozar Com Quem Trabalha»

 

Outras Notícias