Música

IAN apresenta o seu disco de estreia ao vivo em Lisboa

Este concerto segue-se ao espetáculo de arranque da digressão de apresentação deste novo trabalho, que passa esta semana por Guimarães.

RaiVera é o disco de estreia de IAN, projeto a solo da violinista Ianina Khmelik, violinista da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, editado a 21 de agosto pela Vespertine Records. Este disco é sobretudo um exercício de liberdade, algo que IAN muito preza e pratica, quer na forma magnífica como funde a eletrónica com melodias cativantes, quer na atitude que transmite em palco, com uma imagem fortíssima.

O título esperançoso pode enganar pelo seu aparente otimismo quando comparado com o que dizem as nove canções deste disco. Mas ao mesmo tempo não o desmentem. As canções de RaiVera são narrativas, pequenas vinhetas ora melancólicas, mais festivas ou dolorosas. Além dos singles Boarding Now, editado em 2019, e Good Girl lançado agora, o disco de estreia de IAN conta com um total de nove temas originais, incluindo uma colaboração com Pedro Oliveira.

Através deste projeto, a cantora procura distanciar-se do seu trabalho como violinista clássica, quer na música quer na imagem que apresenta em palco. IAN e Ianina são de facto a mesma pessoa mas com maneiras artísticas diferentes. RaiVera é um neologismo composto que em russo significa “paraíso” (rai) e “fé” (vera). Nesta aglutinação dos dois termos, nasce o nome do disco que, tal como IAN, é a conjugação das várias influências musicais, pessoais e profissionais.

O concerto em Lisboa decorre a 24 de outubro, a partir das 21 horas, no Lux Frágil.


  • Leia também:

Nova associação Circuito lança a campanha #aovivooumorto pela sobrevivência de 27 salas nacionais de programação de música

 

Artigos Relacionados