Entrevistas Música

Entrevista – Deyyy Z: «A intenção é sempre melhorar e elevar tudo o que faço»

Deyyy Z, membro da Dunknow,lançou recentemente o seu primeiro single a solo, Rockstar. Para dar a conhecer um pouco melhor este single e igualmente planos do cantor para o futuro, o Quinto Canal traz até si mais uma entrevista exclusiva, que pode ler de seguida.

.



Para quem não o conhece, quem é o Deyyy Z?

Sou o Deyyy Z, tenho 24 anos, sou natural de Angola, mais propriamente de Luanda. Faço música desde os meus 10 anos e o meu objetivo é atingir novas metas no mundo da música, como o público português, e inspirar gerações futuras com o que escrevo.

Já está disponível o seu mais recente single, Rockstar. Como tem sido a receção dos fãs a este trabalho?

O Rockstar foi recebido de forma esplêndida, a criatividade e interação no vídeo ajudou na ligação com os fãs, e mostrou um lado meu mais funny que era importante o meu público conhecer.

Como surgiu a inspiração para este single?

A inspiração para este single surgiu do nada enquanto via um filme biográfico de uma grande estrela da música, o James Brown. O filme inspirou-me e fui direto para o estúdio e a ideia do videoclipe surgiu de imediato, cria levar as pessoas a viajar comigo até aos anos 70 e transmitir a mensagem e aquilo que procuro e sou – uma estrela de Rock. A letra saiu-me de imediato, e posso garantir, que desde o single ao videoclipe foi inspirado num dos melhores artistas de todos os tempos, sem dúvida. Grande James Brown.

Qual o lançamento que mais o marcou até ao momento?

Até o momento, o lançamento do Rockstar tem sido o meu melhor lançamento em termos estratégicos e organização. Tenho trabalhado com alguns dos melhores do mercado português e não só, tenho conhecido novos horizontes e mostrado mais de mim ao meu público.


  • Leia também:

Entrevista – Dunknow: «Temos novas parcerias a caminho»


Falando um pouco sobre o seu percurso profissional, como surgiu a paixão pela música?

A minha paixão pela música surgiu na minha infância com os meus colegas e amigos do bairro. Depois das aulas estávamos quase sempre na rua a fazer rodas de freestyle e daí, pela influência também de alguns grandes rappers locais e americanos, fomos desenvolvendo a prática de ter um home studio para gravar as nossas primeiras músicas. Nasceu assim o meu gosto também pela produção musical.

E como surgiu a possibilidade de integrar o grupo Dunknow?

Eu não só integrei no grupo Dunknow, como também sou um dos fundadores do mesmo. Eu e os meus parceiros decidimos criar a Dunknow após a perda de um grande amigo em comum Rony Donito, como forma de dar continuidade ao sonho dele e nosso também de mudar o mundo através do ritmo, arte e poesia.

Em tempo de pandemia, apostou no projeto Live na Sanzala. Que memórias guarda dessas transmissões online?

O Live na Sanzala, faz parte do meu/nosso contributo, falando também em nome da Dunknow e dos grupos/amigos participantes do projeto para com os nossos fãs, que sempre apoiaram, fizesse chuva ou sol. Este projeto foi uma das melhores formas de lhes agradecer por todo suporte e carinho que nos têm dado ao longo dos anos.

Com uma carreira já consolidada em Angola, que principais diferenças encontra entre o público angolano e português?

Acredito que por ser nacional de Angola sinta um pouco de mais calor vindo de lá em comparação com o público português que me está a conhecer aos poucos e me vê como um artista novo. Porém também já tenho sido bem recebido com mensagens de portugueses que, por acaso, não me conheciam mas ouviram/viram o meu novo single Rockstar e passaram a ser meus novos ouvintes.

O que podem os fãs esperar do Deyyy Z para os próximos tempos?

Os meus fiéis já sabem que não os deixo na mão e a intenção é sempre elevar e melhorar tudo o que faço. Com isto, quero dizer que ainda tenho muitas surpresas até o ano acabar, e se Deus quiser, uma mixtape muito bem arquitetada com muito amor dedicada aos meus fãs.


  • Leia também:

Entrevista – Magistrado: «Esta foi a maior lição humana»

Outras Notícias