Geral

Luís Jardim: «Acho que Portugal devia desistir da Eurovisão»

O assunto está na ordem do dia, com muitas opiniões a fazerem-se ouvir e pontos de vista que divergem em alguns pontos. Afinal, deve ou não Portugal desistir do Festival da Canção e das idas à Eurovisão?

O produtor musical, e ex-jurado do A Tua Cara Não Me É Estranha, é peremptório ao afirmar à Notícias TV desta semana que a participação do nosso país no festival europeu deixou de fazer sentido: «Acho que Portugal devia desistir da Eurovisão. Estamos há 50 anos, quase desde que aquilo começou, e nunca ganhámos. Já era tempo de abandonar uma coisa para a qual não temos capacidade para concorrer.». Numa discussão lançada entre alguns nomes importantes neste mundo, todos estiveram de acordo quando se tratou de falar cobre a continuação de um Festival RTP da Canção.

Para Pedro Granger, apresentador da edição deste ano, faz sentido a permanência de um festival interno. «Há menos dinheiro este ano, porque não fazer uma escolha interna? Convidávamos compositores, artistas, fazia-se uma gala.», disse. Luís Jardim, partilha, neste ponto, da mesma opinião: «Devia haver o Festival RTP da Canção. Fazíamos era uma coisa diferente. Arranjem um perito, não se metam sempre com as mesmas pessoas que andam a fazer isto há anos.».

Simone de Oliveira, que já representou o nosso país no estrangeiro, garante que a não ida de Portugal se prende com as questões financeiras e não pela qualidade da música que continua a ser produzida. Assim, a concordância na continuação do festival nacional é notória, mas o que irá realmente acontecer? Todo este futuro está nas mãos da estação pública de televisão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não vai ser publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.