Geral

João Paulo Rodrigues recorda a experiência vivida em «A Tua Cara Não Me É Estranha» [com vídeo]

Passou pelos três canais nacionais e, em pouco tempo, tornou-se numa das estrelas de uma das privadas. Depois das séries de comédia para a RTP1 e do talento demonstrado na TVI, João Paulo Rodrigues aceitou o convite da SIC para alegrar os telespetadores matutinos.

À revista Tabu desta semana, o apresentador faz um pequeno apanhado sobre a sua carreira e recorda com saudade os momentos vividos em A Tua Cara Não Me É Estranha. Na pele de Freddy Mercury o também cantor sentiu-se realizado e feliz. «Lembro-me que a reação das pessoas quando me viram foi de gargalhada. Estavam habituadas a ver-me de personagem cómica e eu decidi levar isto muito a sério e cantei o melhor que sabia. Foi dos melhores momentos da minha vida», disse.

[youtube id=”M5m8D1Dbzsk” width=”620″ height=”360″]

Foi nessa atuação que a brincar, confessa, que o seu futuro ganhou um novo rumo: «Costumo dizer que a minha carreira mudou quando eu vesti uma minissaia e pus um bigodezinho.»

Apesar da apresentação ser uma das suas paixões, a música consegue ultrapassar esse amor. No Queridas Manhãs, por exemplo, tem sempre uma guitarra perto de si, caso surja inspiração para um novo tema ou brincadeira. «Cantar é o que me arrepia, é o que quero sempre fazer», concluiu.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados