Geral

Expresso comemora número 2500 com edição especial

Com dois números especiais a serem preparados e lançados ainda neste mês de setembro, a publicação Expresso comemora o seu lançamento número 2500 de forma diferente.

O Expresso celebra o seu número 2500 e comemora em duas edições especiais, a 19 e a 26 de setembro. O jornal mais vendido em Portugal publica, desde hoje e até dia 26, um conjunto de depoimentos de personalidades relevantes da vida nacional, que explicam a relação que têm com o jornal: António Horta Osório, António Zambujo, Beatriz Batarda, Bento Rodrigues, Bordalo II, Clara de Sousa, Clara Ferreira Alves, Daniel Oliveira, Elvira Fortunato, Gisela João, Gonçalo M. Tavares, João Miguel Tavares, Luís Pedro Nunes, Marcelo Rebelo de Sousa, Mariza, Matilde Campilho, Pedro Abrunhosa, Pedro Marques Lopes, Pedro Simas, Ricardo Araújo Pereira e Tolentino Mendonça são as personalidades escolhidas.

Neste sábado, dia 19, será publicada uma edição XL da Revista E, com uma obra inédita de Paula Rego. No sábado seguinte, 26 de setembro e dia da edição 2500, o saco de papel terá impressa a obra de Paula Rego. A edição 2500 traz ainda muitas mais novidades. Leonor Beleza, Paula Amorim e Joana Vasconcelos serão editoras por uma semana, cada uma de um caderno do Expresso . Leonor Beleza editará o Primeiro Caderno, Paula Amorim o Caderno de Economia e Joana Vasconcelos a revista E. Nessa edição, a não perder, estará também uma entrevista de Henrique Monteiro com o fundador e primeiro diretor do EXPRESSO, Francisco Pinto Balsemão.

A edição 2500 surge num ano especial na história do Expresso. Foi reconhecido como o jornal em que os portugueses mais confiam, segundo um estudo do Reuters Institute e da Universidade de Oxford, apoiado em Portugal pela Obercom. Entre toda a imprensa portuguesa, diária ou não-diária, o semanário da IMPRESA é o que reúne maior consenso em termos de confiabilidade – 76,5%. A pesquisa do Reuters Institute e da Universidade de Oxford analisou mais de 40 países e concluiu que a pandemia reforçou junto do público a necessidade de notícias confiáveis. Além disso, o jornal entrou em 2020 com um marco inédito. Já era o jornal mais vendido desde 2017, mas conseguiu em 2020 ser a publicação mais vendida em Portugal ao liderar a circulação paga entre todos os jornais e revistas vendidas no nosso País.


  • Leia também:

SIC vende novela «Paixão» para França

 

Artigos Relacionados