Depois do jornal espanhol ter anunciado um plano que prevê o despedimento de cerca de um terço dos seus colaboradores, os jornalistas vão agora dar início a uma greve de três dias. Esta decisão surge como protesto às medidas tomadas e depois de uma reunião entre a administração e a comissão de trabalhadores que não correu como estava planeada.

Apesar de tudo na reunião conseguiram chegar a alguns concessos – a administração aceitou baixar o número de trabalhadores visados pelo despedimento de 149 para 139. As indemnizações para as rescisões voluntárias não houve acordo, sendo que os trabalhadores pedem 39 dias de salário por cada ano de trabalho com um limite de 42 anos, enquanto a empresa está disposta a pagar apenas 30, com um limite de 12 anos. Foi agora marcada uma nova reunião para esta tarde de terça-feira, sendo que os jornalistas iniciam amanhã uma greve de três dias, aprovada por 93% dos trabalhadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não vai ser publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.