Entrevista – Diogo Carmona

©QuintoCanal

Foi através dos Morangos Com Açúcar que ficou conhecido pelo grande público, mas já conta com outros projetos profissionais na sua carreira. Além da representação tem como paixão o skate, e revela que tem como objetivo fazer uma formação na área da representação no estrangeiro. O Quinto Canal teve a oportunidade de entrevistar Diogo Carmona, e poderá ler todas as perguntas e respostas de seguida!

Foi na 1ª temporada de Morangos com Açúcar que começaste a dar os primeiros passos como ator. Que memórias guardas desses tempos? 

Tenho bastantes memórias felizes, mas como era muito novo não me lembro de muitas coisas.

Sempre quiseste seguir o mundo da representação?

Sim, sempre foi, é e será o caminho que quero seguir.

Mais tarde voltaste a integrar o elenco da 7ª temporada da série juvenil da TVI, como foi regressar aos Morangos? O que é que havia mudado no Diogo Carmona? 

Foi uma experiencia ótima, senti uma evolução notória na série, parecendo que não participar no mesmo projeto 6 anos depois dá para perceber muitas diferenças.

Já contas com mais de 10 anos de carreira, como defines o teu percurso?

Já vão em 13, não sei explicar a sensação que é ter 13 anos de carreira, nem sinto que os tenho porque todos os dias aprendo coisas novas.

Apesar de teres iniciado a carreira na TVI, foi na SIC, através da novela Floribella, que ganhaste maior notoriedade. Como foi participar no projeto? Ainda guardas amizades desses tempos?

Foi espetacular, era um rapaz rebelde por isso lembro me de imensos momentos engraçados, sim ainda guardo algumas amizades.

Na televisão temos a hipótese de errar, cortar e voltar a tentar. No teatro isso não existe.

Qual foi o projeto mais marcante em que participaste até hoje? Porquê?

Não sei dizer qual o mais marcante mas todos foram importantes e fizeram-me crescer.

Quais as maiores diferenças entre representar para televisão e teatro? Qual aquele que mais te cativa?

Teatro é muito mais difícil, na televisão temos a hipótese de errar, cortar e voltar a tentar, no teatro isso não existe, o contacto com o público é direto.

Desde muito novo que és uma cara conhecida dos portugueses. Como é lidar com a fama desde tenra idade?

É-me indiferente, já estou habituado e lido bem com isso.

Para além da representação, o skate é outra grande paixão na tua vida. Gostavas de apostar de uma forma mais profissional numa carreira desse tipo?

Se conseguir conciliar as duas coisas, quem sabe.

Diogo Carmona

Tens acompanhado as últimas apostas de ficção nos vários canais generalistas? Há alguma que aches particularmente interessante?

Não tenho acompanhado de perto nenhuma em particular, para ser sincero.

As novelas da SIC e TVI têm andado numa forte disputa pela liderança das audiências. Na tua opinião, estas ‘guerras’ entre os canais trazem mais diversidade à ficção nacional ou tornam os produtos muito semelhantes? 

Obviamente que não vai ajudar em nada, as duas estações é que saem prejudicadas por guerras desnecessárias.

Cada vez se verifica uma maior internacionalização dos atores, como é o caso de Daniela Ruah, Diogo Morgado ou Joaquim de Almeida. Já colocaste a hipótese de representar ou ter formação fora de Portugal?

É o meu objetivo principal até porque tenho um inglês fluente.

Há projetos em vista para os próximos tempos ligados à representação?

Para já ainda não posso adiantar nada.

Para finalizar, uma mensagem especial dedicada aos teus fãs e leitores do Quinto Canal.

 Obrigado a todas as pessoas que acompanham o Quinto Canal e obrigado pelo convite.


Fotografias: Valter Carvalho
Edição de imagem: Joana Enes

André Kanas

http://www.facebook.com/andrekanas

Diretor e Gestor de conteúdos e redes sociais do QC | Responsável pelas coberturas musicais e televisivas do QC | Integrou o QC em 2013, estando integrado no mundos dos blogues e sites de entretenimento desde 2007.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.