Academia Portuguesa de Cinema e Netflix estabelecem parceria para promover o trabalho de mulheres cineastas

A Academia Portuguesa de Cinema e a Netflix anunciaram uma iniciativa que pretende dar visibilidade ao trabalho de mulheres cineastas e contribuir para colmatar as disparidades de género no setor do cinema e audiovisual em Portugal.


Entre 15 de julho e 15 de agosto será aberta uma convocatória para realizadoras, produtoras e guionistas que tenham estado diretamente envolvidas em longas-metragens portuguesas de ficção e / ou documentário, finalizadas entre 2019 e 2020. Com esta iniciativa, a Academia Portuguesa de Cinema e a Netflix ajudarão a dar protagonismo ao talento das mulheres cineastas em Portugal, mostrando as suas obras em todo o mundo. O regulamento da Convocatória Aberta encontra-se disponível no site da Academia Portuguesa de Cinema. Em outubro serão divulgados os resultados também neste canal.

Segundo a vice-presidente da Academia Portuguesa de Cinema, Carla Chambel, “Numa época em que o movimento feminista tem, finalmente, ocupado espaço nas mais diversas áreas da sociedade, é um orgulho podermos dar este passo com a Netflix, no sentido de valorizar o trabalho das cineastas portuguesas. Esta iniciativa permitirá não só conhecermos as obras e as suas criadoras, mas também dar visibilidade a diversas perspectivas do mundo e do país, através do seu talento.”

Com iniciativas como o Fundo Netflix para a Criatividade Inclusiva, temos vindo a trabalhar globalmente no sentido de aumentar a representatividade das mulheres no sector audiovisual e do cinema. Queremos ajudar a criar cada vez mais oportunidades para dar protagonismo ao talento e ao trabalho de criadoras em todo o mundo, e esta iniciativa que lançamos lado a lado com a Academia Portuguesa de Cinema enquadra-se muito bem neste objetivo”, destaca Isadora Laban, Gestora de Conteúdos da Netflix Portugal e Espanha.

O comité de seleção é constituído por Carla Chambel, atriz, formadora e vice-presidente da Academia; Fátima Ribeiro, guionista, professora e realizadora; Isadora Laban, Gestora de Conteúdos da Netflix Portugal e Espanha; Maria João Seixas, produtora e jornalista cultural; Tota Alves, guionista e realizadora. Serão selecionados até cinco filmes para licenciar e exibir na Netflix. As cineastas de cada um dos filmes licenciados receberão ainda uma dotação monetária no valor de 15 000 euros.


André Kanas

http://www.facebook.com/andrekanas

Administrador do Quinto Canal desde 2014, integrando o projeto desde 2013. Responsável pelas principais coberturas musicais e televisivas. Gestor de conteúdos e redes sociais do Quinto Canal. Integrado no mundos dos blogues e sites de entretenimento desde 2007. Quinto Canal - Sempre Consigo

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *